Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A equipe da Secretaria Municipal do Ambiente (SEMA) entrega hoje (26/5), às 16h, durante reunião na Câmara de Vereadores, o parecer técnico do órgão sobre o estudo hidrogeológico e o Plano de Recuperação de Área Degradada (PRAD) da mata do Marco Zero, área localizada na região Leste da cidade. A análise do órgão municipal foi solicitada pela vereadora Sandra Graça (SDD) que coordena um grupo de trabalho do Legislativo na busca uma solução para a recuperação e manutenção do local, marco histórico da cidade e objeto de críticas da comunidade, em razão do abandono.

Além de representantes das secretarias municipais do Ambiente e de Obras, deverão participar da reunião técnicos do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (IPPUL), Procuradoria Jurídica e departamento de Bens e Patrimônio da prefeitura de Londrina. Também foram convidados o empresário Raul Fulgêncio, gestor do grupo Marco Zero Empreendimentos Imobiliários, a promotora do Meio Ambiente, Solange Vicentin, técnicos do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e representantes das empresas CMB - Mineração e Meio Ambiente e Geopar Ambiental, responsáveis respectivamente pela análise hidrogeológica da área de mata e pelo PRAD.

O estudo hidrogeológico da mata do Marco Zero, apresentado recentemente à Câmara de Vereadores, confirmou a existência de seis nascentes d"água no local, demonstrando que 50% da área de 39 mil metros quadrados que compõem a mata, devem ser considerados como Área de Preservação Permanente (APP). Já o Plano de Recuperação de Área Degradada foi encaminhado à Sema para análise no final do mês de abril. Os dois estudos foram bancados com recursos do Marco Zero Empreendimentos Imobiliários, grupo responsável pelo complexo empresarial inaugurado no ano passado, nas proximidades da área e mata.

ASCOM CML – Imprensa

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios