Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Secretaria Municipal do Ambiente (Sema) está fazendo o corte de árvores antigas em perigo e das que possuem raízes agressivas que conseguem até romper encanamentos de água. Segundo informações da Gerência de Áreas Verdes da Sema, de janeiro até maio deste ano, foram retiradas 719 árvores em diversos pontos da cidade. Além do corte, os técnicos da secretaria também fizeram 1.493 podas das copas, além do replantio com novas árvores. Desde 2008, a Sema registrava um passivo de mais de 4 mil árvores para erradicação. Até maio de 2015, o número baixou para 2.400 árvores.

A secretaria está utilizando mapas online via satélite para identificar as áreas que contenham árvores de risco. Além da internet, o levantamento também é realizado por meio de contato telefônico com os proprietários e a visita de técnicos que fazem a triagem dos locais que precisam do serviço. As pessoas que identificarem situações de risco envolvendo as árvores podem ligar para o Serviço de Atendimento à Comunidade (SAC) (43)3372-4462 ou (43)3372-4463.

De acordo com o diretor operacional da Sema, Marcos Vinícius Tersariol, os problemas mais comuns que levam à necessidade de corte são os danos às calçadas, imóveis e rede elétrica; espécies impróprias para arborização urbana e locais de plantio não adequados. “O viveiro municipal está com diversas mudas disponíveis. Então, podemos atender os cortes e realizar o plantio de novas mudas no lugar das árvores retiradas”, afirma Tersariol.

Segundo o Secretário Municipal do Ambiente, José Carlos Bruno de Oliveira, o objetivo é buscar soluções efetivas, que promovam a cidade com serviços mais ágeis, sobretudo no atendimento à população. “Dentre as alternativas que temos avaliado, estudamos também a possibilidade da terceirização das atividades para a erradicação dessas árvores, por meio de licitação. Queremos um serviço mais dinâmico, eficiente, com um olhar para o futuro na construção de uma Londrina mais arborizada e sadia”, diz.

Núcleo de Comunicação/PML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios