Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Iniciado em 2008, o projeto já plantou quase 16 mil mudas

A Unimed Londrina realizou o plantio de simbólico de 2.444 mudas de árvores frutíferas no último dia 2 de dezembro no Ecovillas do Lago, em Sertanópolis, região Norte do Paraná. A ação fez parte do programa Bosque da Vida e visou neutralizar a emissão de gás carbônico produzido pela cooperativa por meio de gasto de energia elétrica, utilização de frota de carros, incineração de resíduos contaminantes etc.

“O plantio, além de contribuir com o reflorestamento de áreas degradadas, teve o intuito de ajudar na neutralização de CO2 produzido pela cooperativa entre os anos de 2019 e 2020”, destaca Fabianne Piojetti, gerente de Sustentabilidade da Unimed Londrina.

Para definir o número exato de plantas para neutralizar a emissão de CO2, a Unimed Londrina utilizou uma calculadora desenvolvida pela Unimed do Brasil que mensura a quantidade necessária de mudas conforme os gastos e ações da cooperativa realizados dentro de um determinado período.

Piojetti ressalta que a pandemia do novo coronavírus foi um dos fatores agravantes para o aumento da emissão de poluentes nos últimos dois anos. “Apesar de ter limitado algumas ações presenciais, ao contrário do que se pensa, a pandemia impulsionou a nossa emissão de CO2. O aumento da incineração de resíduos no Pronto Atendimento (PA), por exemplo, intensificou a emissão de poluentes”, alerta.

Com o acréscimo das mudas deste ano, o projeto soma 15.779 mudas plantadas desde o início das atividades em 2008. “As mudas foram obtidas junto ao Instituto Água e Terra (IAT) de Londrina”, comenta Fabianne.

O plantio simbólico contou com a participação de dez colaboradores voluntários, como explicou a analista de Sustentabilidade da Unimed Londrina, Aliny Marendaz. “Cada colaborador ficou responsável pelo plantio de algumas mudas e o restante ficou a cargo da equipe do Ecovillas”, complementa.

A secretária executiva da Unimed Londrina, Francilaine Tome Ferreira, foi uma das voluntárias no plantio. “O momento marca a responsabilidade que a Cooperativa tem com a questão ambiental e nos alerta como cidadãos a buscar o equilíbrio para a sustentabilidade do meio ambiente”, avalia.

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.