Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Com a implantação do Sistema de Gestão Ambiental (SGA), há um ano, o Paraná se tornou o primeiro Estado do Brasil a receber solicitações de licenciamentos ambientais via internet e a emitir dispensas de licenciamentos online. A ferramenta já reduziu em cerca de 60% o tempo de atendimento do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) para deliberação de dispensas e licenciamentos online. 

O sistema – desenvolvido pelo IAP em parceria com a Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná (Celepar) – tem como objetivo a padronização dos procedimentos e a redução do tempo de espera dos usuários para as emissões dos documentos por parte do IAP, melhorando a gestão ambiental do Estado. Com o SGA, os usuários podem fazer requisições pela internet e obter as dispensas de licenciamento ambiental na hora, além de acessar informações com mais facilidade. 

Quando comparado com o SIA (Sistema de Licenciamento e Fiscalização Ambiental), que é substituído gradativamente pelo SGA, o atendimento com a nova ferramenta se mostra mais eficiente e prático para a população, já que oferece maior agilidade e transparência. 

“O sistema não aceita mais solicitações de licenciamento ou de dispensa de licenciamento quando a documentação fornecida pelo usuário não está completa. Ele também acelera e torna uniforme o atendimento dos nossos técnicos à população, com a padronização de procedimentos, mas respeitando as particularidades de cada empreendimento”, explicou a diretora de Monitoramento Ambiental e Controle da Poluição, Ivonete Chaves. 

Um exemplo dessa eficácia é a redução do tempo de emissão da dispensa de licenciamento ambiental. No sistema anterior, o período médio de atendimento do IAP ao usuário era de 53 dias e hoje a expedição não demora mais de um dia. 

Já a licença ambiental simplificada de regularização para empreendimentos comerciais e serviços, que demorava, em média, cerca de um ano para ser emitida, fica disponível em apenas 11 dias com a nova ferramenta. 

Além de diminuir o tempo de atendimento ao usuário, o novo sistema também otimiza o trabalho dos servidores do IAP. Calcula-se que é necessário o trabalho de sete pessoas para atuar na tramitação dos processos com o sistema que está em substituição. Com o SGA, o número cai para quatro servidores, já que a tramitação física do processo não acontece. 

“Antes, o processo de licenciamento para essas atividades era moroso, o tramite físico era demorado. Havia ainda o risco faltar algum documento ou informação, o que prejudicava e atrasava o processo de análise das solicitações”, contou o engenheiro ambiental do IAP Altamir Hacke, que atua no desenvolvimento do sistema. 

Outra vantagem da nova ferramenta é que ela pode auxiliar o Estado a melhorar a gestão ambiental e o planejamento de políticas públicas para o desenvolvimento sustentável, já que com a integração de dados e leis será possível fazer relatórios de análise. 

“Com base nesse sistema nós também conseguimos gerar relatórios para acompanhar a produção e o atendimento de cada regional ou sede do Instituto ao cidadão. É possível ainda acompanhar qual tipo de atividade é desenvolvida em cada região do Estado, pensando no ambiente como um todo e não mais no empreendimento e no seu impacto isolado”, disse o presidente do IAP, Luiz Tarcísio Mossato Pinto. “Nosso objetivo final é melhorar a comunicação da nossa instituição com a população”, completou. 

O SGA emite licenças ambientais e dispensas para empreendimentos industriais, de comércio e serviços, imobiliários, silvicultura e suinocultura. A intenção é que até 2017 todos os setores atendidos pelo IAP sejam contemplados no novo sistema. 

COMO FUNCIONA – O sistema pode ser acessado através do link SGA na página do IAP (www.iap.pr.gov.br). Nessa página está o tutorial que mostra aos usuários como utilizar a ferramenta, além de um serviço para esclarecer dúvidas. O sistema também pode ser acessado diretamente pelo endereço eletrônico www.sga.pr.gov.br. O SGA só funciona na versão atual do navegador Mozilla Firefox. 

O responsável pelo empreendimento deve se cadastrar no sistema antes de fazer a primeira solicitação de licenciamento ou de sua renovação. Neste cadastro é necessário indicar o CPF ou CNPJ. O imóvel no qual será realizada a atividade passível de licenciamento ambiental também deve ser cadastrado. Para isso, é necessário demarcar os pontos de Geolocalização do Imóvel. 

Após os devidos cadastramentos, o usuário pode solicitar o licenciamento ambiental. As informações e os documentos serão pedidos de acordo com a atividade a ser licenciada. 

Com base nessas informações, o Estado formará uma base de dados, na qual será possível emitir diversos relatórios, o que permitirá aprimorar a gestão ambiental do Estado. 

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.