Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Farmácia escola instala posto de coleta de remédios em desuso para dar destinação correta e evitar risco à saúde e contaminação ambiental
 
Asimp/UniFil
 
A UniFil Farma está recolhendo medicamentos vencidos ou em desuso para dar destinação correta aos produtos e evitar riscos à saúde e  contaminação ambiental pelo descarte inadequado de remédios. Como novo posto de coleta em Londrina, a farmácia escola da UniFil recebe, armazena e depois repassa esses medicamentos para empresa especializada, que fica responsável pela eliminação.
 
A iniciativa da UniFil Farma atende legislação que determina tratamento e disposição final específicos aos remédios vencidos ou em desuso, em locais previamente licenciados pelo órgão ambiental competente.
 
“É comum as pessoas manterem sobras de medicamentos guardadas até a perda da validade. Isso representa risco para a saúde e o meio ambiente porque quando percebem que venceu o prazo, muitas jogam esses restos em vasos sanitários ou lixo comum, sem se preocupar com os efeitos deste gesto. Os medicamentos em desuso são produtos químicos que podem contaminar as pessoas e a natureza”, alerta a professora Lázara Caramori, professora que coordenou projeto da extensão na universidade para criar o ponto de coleta na UniFil Farma.
 
Segundo ela, os medicamentos descartados incorretamente afetam o meio ambiente de várias formas: pela água de subsolo, com infiltração em redes de esgoto ou efluentes; pela água de rios, com despejo de esgoto doméstico, industrial ou rural quando transportado pelas chuvas; pela água de oceanos, com despejo de esgoto doméstico ou dos próprios rios; por sedimentos, com disposição de espécies ativas insolúveis; e pelo solo, com despejo urbano inadequado ou do uso rural.
 
A professora Lázara Caramori destaca ainda que várias substâncias que compõem os medicamentos não são complemente removidas nas Estações de Tratamento de Esgoto (ETE) e acabam nos rios, lagos e mares. Ela acrescenta que resíduos presentes também são resistentes a vários processos de Tratamento Convencional de Água e podem dessa forma retornar na água das torneiras, com risco à saúde.
 
Estudos apontam que as principais consequências da contaminação ao ser humano, animais e meio ambiente são: potencial carcinogênico – pode causar câncer de mama, testicular e de próstata, ovário policístico e redução da fertilidade masculina; perturbações no Sistema Endócrino (hormônio) de organismos de humanos e animais; genotoxidade – causa danos ao DNA; mutação e seleção de microrganismo; feminização de peixes; e alterações do desenvolvimento de plantas, plâncton, microrganismos e insetos.
 
“É muito importante a participação da população, jogando fora de forma correta os medicamentos vencidos ou que estão em desuso em sua casa. Depende da atitude de cada um de nós evitar o perigo”, diz Lázara Caramori. A UniFil Farma fica na Avenida JK, 1.703, em frente ao Colégio Londrinense.
 
Foto: Divulgação
 

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.