Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Farmácia escola instala posto de coleta de remédios em desuso para dar destinação correta e evitar risco à saúde e contaminação ambiental
 
Asimp/UniFil
 
A UniFil Farma está recolhendo medicamentos vencidos ou em desuso para dar destinação correta aos produtos e evitar riscos à saúde e  contaminação ambiental pelo descarte inadequado de remédios. Como novo posto de coleta em Londrina, a farmácia escola da UniFil recebe, armazena e depois repassa esses medicamentos para empresa especializada, que fica responsável pela eliminação.
 
A iniciativa da UniFil Farma atende legislação que determina tratamento e disposição final específicos aos remédios vencidos ou em desuso, em locais previamente licenciados pelo órgão ambiental competente.
 
“É comum as pessoas manterem sobras de medicamentos guardadas até a perda da validade. Isso representa risco para a saúde e o meio ambiente porque quando percebem que venceu o prazo, muitas jogam esses restos em vasos sanitários ou lixo comum, sem se preocupar com os efeitos deste gesto. Os medicamentos em desuso são produtos químicos que podem contaminar as pessoas e a natureza”, alerta a professora Lázara Caramori, professora que coordenou projeto da extensão na universidade para criar o ponto de coleta na UniFil Farma.
 
Segundo ela, os medicamentos descartados incorretamente afetam o meio ambiente de várias formas: pela água de subsolo, com infiltração em redes de esgoto ou efluentes; pela água de rios, com despejo de esgoto doméstico, industrial ou rural quando transportado pelas chuvas; pela água de oceanos, com despejo de esgoto doméstico ou dos próprios rios; por sedimentos, com disposição de espécies ativas insolúveis; e pelo solo, com despejo urbano inadequado ou do uso rural.
 
A professora Lázara Caramori destaca ainda que várias substâncias que compõem os medicamentos não são complemente removidas nas Estações de Tratamento de Esgoto (ETE) e acabam nos rios, lagos e mares. Ela acrescenta que resíduos presentes também são resistentes a vários processos de Tratamento Convencional de Água e podem dessa forma retornar na água das torneiras, com risco à saúde.
 
Estudos apontam que as principais consequências da contaminação ao ser humano, animais e meio ambiente são: potencial carcinogênico – pode causar câncer de mama, testicular e de próstata, ovário policístico e redução da fertilidade masculina; perturbações no Sistema Endócrino (hormônio) de organismos de humanos e animais; genotoxidade – causa danos ao DNA; mutação e seleção de microrganismo; feminização de peixes; e alterações do desenvolvimento de plantas, plâncton, microrganismos e insetos.
 
“É muito importante a participação da população, jogando fora de forma correta os medicamentos vencidos ou que estão em desuso em sua casa. Depende da atitude de cada um de nós evitar o perigo”, diz Lázara Caramori. A UniFil Farma fica na Avenida JK, 1.703, em frente ao Colégio Londrinense.
 
Foto: Divulgação
 

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios