Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Papo de Esporte 21/11/2014  07h55

Base profissional

E 2014 não foi só proveitoso e vencedor para o profissional do Londrina Esporte Clube. Na base, os resultados também foram expressivos. No Sub 17, ganhou uma Copa Regional, a RIC TV. No sub 20, o antigo júnior, a conquista foi ainda mais ampla. Um título estadual dentro do Couto Pereira diante do Coritiba, algoz dos últimos anos.

Entendo que o segredo do título desse ano foi o foco dos atletas. Em anos anteriores, o time tinha muitos jogadores com passagens pelos profissionais e, querendo ou não, isso afeta a cabeça do jogador, que foca o time de cima e "esquece" um pouco os compromissos com o time de baixo. Esse ano foi diferente. O técnico Pedrinho Maradona perdeu apenas Lucas Ramon para o profissional e teve todo o plantel a disposição ao longo da competição, com foco e comprometimento direcionados ao título. E o resultado veio.

Lucas Ramon, que foi titular inquestionável na Série D, fez uma função diferente na grande decisão e foi muito útil na obtenção da taça. Os demais jogadores entenderam o sentido de futebol coletivo e o time jogou organizado e sempre muito competitivo. Além do título, o LEC levou o prêmio de goleiro menos vazado, com Guilherme, e teve Rangel o artilheiro da competição.

Sete jogadores foram promovidos ao time de cima e um nome chama a atenção: Raí Ramos. Lateral direito, capitão do time e de muito talento. Sem Cristovam, que foi liberado, ele será a sombra de Lucas Ramon no Estadual. O Tubarão provou que tem, no CT da SM Sports, uma verdadeira fábrica de talentos. Quando se faz um trabalho com estrutura, planejamento e dinheiro, o resultado aflora. Com a capacidade dos atletas e a dedicação dos profissionais envolvidos, a base do Londrina EC prova a cada dia ser referência para o Brasil.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios