Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O torcedor do Londrina Esporte Clube deu show diante do Coritiba. Mais de 30 mil pessoas no Café, o que não se via há mais de dez anos, uma renda fantástica e o time foi melhor do que o adversário. Porém, mais uma vez, tinha um juiz no meio do caminho. Em três oportunidades o árbitro não marcou pênalti em lances fáceis e visíveis de toque de mão na bola e não bola na mão, o famoso sem querer. Nesses lances, os jogadores do Coritiba levaram vantagem com o uso do braço e prejudicaram o ataque alviceleste. Traduzindo, pênaltis claros e, inacreditavelmente, ignorados pelo árbitro. Prejuízo imenso.

O mais irônico de tudo isso é que o gol do título do Coritiba foi marcado no contra ataque do terceiro penal não assinalado. Uma vergonha. Depois do que aconteceu aqui em 2012, quando um outro pênalti não marcado prejudicou o LEC que empatou contra o mesmo Coxa e no Couto Pereira o gol do Ayrton não ser validado, está provado que para ganhar do time da capital em questão, o Tubarão precisa começar com 12 jogadores em campo ou iniciar a partida ganhando por 1x0, assim, quando o prejuízo vier, o time não vai sentir tanto.

O interessante é que contra o Atlético, que está brigado com meio mundo, nos últimos dois jogos aqui, foram duas vitórias incontestáveis, sem intervenção do juiz. No papel e na teoria, o Coritiba tem mais time que o LEC. Só o salário do Alex paga, não só a folha, mas também todas as despesas mensais do Tuba. Agora não há necessidade da ajuda extra que foi dada ao alviverde da capital. Não sou eu quem está defendendo a tese. Os lances estão aí para provar que a falha humana (resta saber se por incompetência, má fé ou erro de interpretação simplesmente) interferiu no resultado. Lógico que as penalidades poderiam ser desperdiçadas. Mas, e se fossem convertidas em gol? Mudaria o rumo dos jogos, tanto o de agora como o do ano passado.

Passado o problema, o Londrina começa o segundo turno como o melhor do interior. Com mais 17 pontos garante a vaga na Serie D e na Copa do Brasil 2014. O clube não pode desanimar. É só manter a toada que o objetivo será alcançado. Time tem. Só espero que não aconteça nenhuma perseguição por parte da arbitragem.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios