Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Papo de Esporte 12/09/2012  10h02

Medalha de Ouro

Se nas Olimpíadas o Brasil decepcionou, nas Paralimpíadas (nova grafia da palavra Paraolimpíada) o país superou todas as expectativas e brilhou. O desempenho fantástico teve 21 ouros, 14 pratas e oito bronzes, sendo 43 pódios no total e concluiu sua participação no sétimo posto. A delegação do Brasil foi composta por 181 atletas.

A maior parte dos triunfos brasileiros foi alcançada no atletismo, com sete ouros, oito pratas e três bronzes. Os nadadores também fizeram bonito, com 14 pódios, sendo que Daniel Dias, ganhador de seis medalhas de ouro nesta edição das Paralimpíadas de Londres, já acumula 15 no total dos Jogos.

Enquanto os atletas, ditos “normais”, receberam mais de dois bilhões de reais de incentivos e patrocínios, o Comitê Paralímpico tem um orçamento infinitamente menor. A equipe de Esportes da Rádio Brasil Sul recebeu em seus estúdios a londrinense Márcia Menezes, que terminou na sexta posição do levantamento de peso, categoria para paratletas com menos de 82 kg ao levantar 110 kg nas barras e ela destacou que não há um plano de incentivos nem patrocínio, é o famoso “cada um por si” para angariar verbas para seguir os treinamentos. Claro que há o Bolsa Atleta que oferta pouco mais de R$ 900 para ajuda de custo, mas o valor não supre as necessidades mínimas dos atletas, tampouco serve de salário para se manter.

Para o leitor ter idéia, a Paralimpíada 2012 bateu recorde de competidores, com cerca de 4.200 atletas e ao final da competição, foram conquistados 199 novos recordes mundiais. Como comparação, os Jogos Olímpicos tiveram “apenas” 39 novas melhores marcas do mundo. O Brasil contribuiu com nove quebras de recorde mundiais entre os paraolímpicos, sendo cinco na natação e quatro no atletismo.

O atleta paralímpico é portador de necessidades especiais, seja ela física, mental, cegueira e afins e já é um campeão da vida, por lutar a cada momento contra sua deficiência. E conquistando medalhas mostra ao mundo a força de vontade e disposição que falta em muitos atletas famosos, que adoram um “migué” e tem baixo comprometimento, sobretudo no milionário mundo do futebol. Na Paralimpíada o Brasil teve 181 heróis de verdade. Ouro para todos eles.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios