Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Papo de Esporte 12/06/2014  10h56

Que venha o hexa!

A Copa do Mundo Fifa 2014 está aí. Quando foi definida a sede em 2007 parecia que o hoje nunca chegaria. Novesfora os atrasos nas obras, os acréscimos financeiros, os gastos públicos exorbitantes, o Mundial começa, pelo menos, com os estádios prontos. Infelizmente alguns acessos às praças esportivas não ficaram prontos, assim como aeroportos e vias rápidas. Uma pena. A imprensa internacional estava sedenta (e alguns colegas por aqui também, a turma do quanto pior, melhor) por esses deslizes, mas fica para uma outra oportunidade para abordarmos isso. Vou me dedicar a disputa em si, visto que pelos próximos 31 dias os olhos do mundo estarão voltados aos campos brasileiros.

Dentro daquilo que vem fazendo até aqui, na preparação, e pelo momento atual vivido, Brasil, Espanha, Alemanha e Argentina, nessa ordem, são as seleções mais prontas para levantar a taça. Creio que o Brasil está vacinado contra o fantasma de 1950. E dentro das quatro linhas o time deu liga desde a Copa das Confederações. O fator torcida também pesa. Em 2013 a massa abraçou o time. O casamento tem tudo para dar certo de novo.

Apesar de "envelhecida", a base da Espanha vem desde 2008 encantando o mundo. A Alemanha, que começou o processo de montagem desse time após o fracasso de 2006 em casa, vem firme, com marcação forte e um ataque veloz. E a tradição alemã, em busca do tetra. Vai chegar longe. Já a Argentina tem Messi. Ponto final. Mesmo não tendo uma defesa tão confiável assim, o grupo fraco na primeira fase pode dar embalo ao time e confiança para ir adiante.

Das outras tradicionais, Itália, Inglaterra e Uruguai se enfrentam logo de cara e uma fica pelo caminho na primeira fase. A Holanda, mesmo com seus principais destaques em baixa, tem condições para avançar, apesar de entender que os laranjas perderão para o Brasil nas oitavas de final. E as candidatas a supresa são: Colômbia, Suiça e Bélgica. Sem Ribery, vejo a França parando nas oitavas. Candidata a zebra, a Bósnia, caçulinha do Mundial, por pegar Nigéria e Irã na primeira fase, pode surpreender.

A sorte está lançada. Mesmo não sendo fácil, confio no título do Brasil. Felipão conseguiu montar um time forte na defesa, com os dois zagueiros mais caros da história, um lateral do Barça e outro do Real, jogadores versáteis no meio e uma linha de frente com Hulk, Fred e principalmente Neymar. O sonho do hexa é atingível. Você acompanha a Copa do Mundo Fifa 2014 na Rádio Brasil Sul, de Londrina, que lidera uma rede com 126 emissoras de 15 estados. Acompanhe no www.radiobrasilsul.com.br ou no AM 1290. E vida longa ao Jornal União! Parabéns a toda equipe por 20 anos de prestação de serviços, informações e parceria com a sociedade!

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios