Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O deputado estadual Luiz Claudio Romanelli (PSB) voltou a se manifestar contra o aumento abusivo das tarifas de pedágio, anunciadas pela concessionária CCR Rodonorte. Romanelli disse que “é um desrespeito e uma vergonha o aumento abusivo em 40% nas tarifas de pedágio”. “O paranaense novamente foi surpreendido por uma decisão da CCR Rodonorte, que tinha reduzido em 30% a tarifa de pedágio por causa do Acordo de Leniência com o Ministério Público Federal, e ainda aplicou um reajuste de mais 10%. Ou seja, agora as tarifas estão 40% mais caras nas rodovias pedagiadas da Rodonorte. Uma vergonha e um abuso contra os paranaenses”, desabafa o deputado.

Romanelli lembra que 40% do total de trechos de rodovias pedagiadas no Paraná são explorados pela CCR Rodonorte. “Além dos 30% da negociação com o Ministério Público Federal, que foi finalizado, teve mais 10% de reajuste”, reafirma. O deputado voltou a alertar a população paranaense, quanto à importância da mobilização de toda a sociedade civil organizada. “Ou o paranaense se mobiliza ou o novo programa de concessão vai ser tão ruim quanto esse que temos atualmente. Se não ficarmos muito atentos e fizermos uma ampla mobilização com a participação da sociedade civil organizada, eles (o governo federal e as concessionárias) vão nos impor de novo um pedágio com preço caro e abusivo por mais 30 anos”, alerta.

O deputado defende que a concorrência pública seja feita na bolsa de valores e que o critério seja exclusivamente pelo menor preço de tarifa e maior volume de obras. “Não dá para fazer o modelo de concessão onerosa, com a cobrança de taxa de outorga. Isso vai elevar o preço das tarifas de pedágio no Paraná de novo e essas empresas vão continuar donas dessas rodovias pelo resto das nossas vidas”.

Atuação

Romanelli lembra que a Assembleia Legislativa atua diretamente para que o Governo do Paraná faça uma concessão melhor do que as feitas nas rodovias federais do Estado. Ele acrescenta que, em relação às rodovias federais, pouco se pode fazer. “A bancada federal já se manifestou por meio de um documento muito bem elaborado, exigindo exclusivamente o menor preço de tarifa pedágio, numa concorrência limpa. Os 30 deputados federais e três senadores assinaram o documento, contrários a essa concessão onerosa, mas não foram atendidos”, informa.

Para ele, a mobilização da sociedade pode impedir que as rodovias estaduais integram uma eventual concessão, que não tem exclusivamente o menor preço da tarifa. O deputado garante que esse tema está sendo tratado diretamente pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior. “Eu confio muito que juntos vamos encontrar uma solução para impedir que o governo federal cometa essa profunda injustiça contra o povo paranaense. Eu confio que o governador vai tomar as decisões e comunicá-las ao governo federal no momento adequado”, conclui.

Asimp/ALEP

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios