Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Implantação de sistemas digitais permitiu a manutenção dos trabalhos durante a pandemia de forma segura.

Em meio ao processo de adaptação e reinvenção imposto pela pandemia, a Assembleia Legislativa do Paraná conclui o primeiro semestre de trabalho de 2020 com resultados positivos. A adoção de sistemas virtuais tem permitido a continuidade dos trabalhos legislativos de maneira segura para parlamentares e servidores. Já são mais de 1,5 mil proposições protocoladas, entre projetos, emendas e requerimentos. Foram realizadas 103 sessões ordinárias e extraordinárias. Um trabalho intenso que vai continuar sem interrupções, já que o recesso parlamentar está suspenso.

Para o presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado Ademar Traiano (PSDB), os últimos meses tem sido de intenso aprendizado para que o Poder Legislativo possa manter suas atividades de maneira segura e contribuindo com o enfrentamento do coronavírus no estado. “Foi altamente produtivo o nosso semestre apesar de estarmos trabalhando de uma forma totalmente atípica daquilo que normalmente acontece no Parlamento. A pandemia nos impôs uma condição de aprendizado, de fazer uma mudança no processo legislativo, e que hoje, nós podemos afirmar que apesar de tudo isso, estamos altamente satisfeitos com os resultados desse período”.

Segundo o deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB), primeiro secretário da Assembleia, o Legislativo paranaense soube encontrar soluções eficazes para o momento que o mundo vive e que garantem excelentes resultados. “A Assembleia Legislativa soube se reelaborar. O parlamento está funcionando. Nós temos um sistema de votação online e um sistema de sessão plenária virtual. Diferente de muitas outras Assembleias que enfrentam o caos no funcionamento e com dificuldades, a nossa Assembleia tem estabilidade, segurança jurídica e resultados. Eu penso que nós estamos cumprindo aquilo que o povo paranaense espera do parlamento”.

Resultados

A Assembleia Legislativa do Paraná adotou o Sistema de Deliberação Remota, que inclui uma plataforma para a realização das sessões virtuais e outro dispositivo que permite a votação online. De maneira remota, foram realizadas 80 sessões e aprovados 135 leis, decretos legislativos e resoluções. Desse total, 35 projetos aprovados têm relação direta com o enfrentamento da pandemia no estado. Apenas um ainda aguarda sanção do governador para virar lei.

Também foi regulamentado o teletrabalho para os servidores e os canais de comunicação oficiais também ganharam um reforço com a estreia do canal próprio da TV Assembleia em tv aberta. O canal 20.2 é mais uma ferramenta para garantir o acesso da população a tudo que acontece no Poder Legislativo.

Ainda em modo virtual, a Assembleia Legislativa realizou diversas audiências públicas para debater projetos em tramitação e temas importantes nesse período de pandemia, como o projeto que alterava a lei de zoneamento da Ilha do Mel; a prestação de contas do Governo do Estado e também da área da saúde; e as dificuldades do setor de turismo em período de pandemia.

Outras audiências estão programadas para os próximos dias como o debate sobre o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, e a aplicação, no Paraná, da Lei Aldir Blanc de apoio ao profissionais do setor cultural.

Recesso suspenso

De acordo com o Regimento Interno na Assembleia Legislativa do Paraná o ano legislativo é dividido em dois períodos. O primeiro deles deveria ser encerrado até o dia 17 de julho. Entretanto, a Comissão Executiva da Casa decidiu manter as atividades de Plenário e suspender o recesso parlamentar. “Nós não vamos ter recesso nesse meio de ano. Deixamos de votar a LDO porque o governo talvez precise do Poder Legislativo para votar mensagens importantes para o socorro tanto na área econômica como na área da saúde. Vamos continuar com as sessões, mesmo que de forma remota”, anunciou Traiano ainda no mês de maio.

O artigo 2º, parágrafo 3º do Regimento Interno estabelece que “a sessão legislativa ordinária não será interrompida em 17 de julho enquanto não for aprovado o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias”. Dessa forma, o projeto de lei nº 248/2020, que dispõe sobre as diretrizes para a elaboração e execução da Lei Orçamentária do exercício financeiro de 2021, a chamada LDO, ainda tramita na Comissão de Orçamento da Assembleia e não tem data prevista para votação em Plenário.

União

Outro destaque desse período foi a participação ativa da Mexa Executiva da Assembleia Legislativa do Paraná em ações conjuntas com todos os Poderes para a tomada de decisões necessárias ao enfrentamento da crise tanto na saúde como na área econômica. “Em um momento de crise, a Assembleia deu a sua contribuição, votou com celeridade todas as mensagens governamentais de interesse do Estado do Paraná e participou efetivamente de reuniões permanentes com os Poderes constituídos, buscando a harmonia para que possamos juntos sairmos dessa crise, que é uma crise de saúde que afeta o mundo, mas também uma crise financeira, que preocupa a todos nós, porque no momento em que essa crise financeira se assola e avança, com certeza, são empregos que acabam deixando de existir porque as demissões são automáticas e essa é uma das grandes preocupações que temos”, alertou o presidente Traiano, que faz um reflexão sobre o momento em que vivemos. “Acho que nesse período, apesar de toda a mudança que ocorreu, nós evoluímos muito, crescemos e amadurecemos e nos permite fazer uma reflexão: o que vai ser a pós pandemia na vida dos paranaenses e do próprio Parlamento?”.

Pandemia

Desde o início da pandemia a Assembleia Legislativa do Paraná já aprovou 35 projetos relacionados diretamente ao enfrentamento do coronavírus no estado, sendo que um deles aguarda sanção do governador. A Lei nº 20.189/2020 tornou obrigatório o uso da máscara em ambientes coletivos. O corte de luz, água e gás está proibido durante a pandemia pela Lei nº 20.187/2020, que também proíbe os planos de saúde de cobrarem taxas adicionais por exames e consultas e determina que carrinhos e cestas de compras, comandas e as máquinas de pagamento sejam esterilizadas. Já a Lei nº 20.239/2020 obriga a disponibilização de antisséptico para higienização de assentos em banheiros de uso coletivo.

A Força Estadual da Saúde do Paraná, criada pela Lei nº 20.240/2020, dará suporte às ações emergenciais em epidemias, pandemias e catástrofes com a implantação de um cadastro permanente de profissionais da saúde que poderão ser convocados para atuar em situações excepcionais. A notificação imediata de casos suspeitos e confirmados de doenças de notificação compulsória por parte de laboratórios e farmácias ficou estabelecida na Lei nº 20.213/2020.

Na área econômica, foi criado o auxílio emergencial Cartão Comida Boa com a aprovação da Lei nº 20.172/2020. Micro, pequenos e médio empreendedores do Paraná e também os municípios foram beneficiados com a Lei nº 20.164/2020, que autoriza apoio financeiro com a abertura de linhas de crédito especiais. Já a Lei nº 20.165/2020 garante o aporte de R$ 35 milhões para apoio a cooperativas produtores rurais e agroindústrias. A utilização dos recursos do Fundo Estadual de Combate à Pobreza foi ampliada com a Lei nº 20.171. Funcionários terceirizados do estado têm emprego garantido durante a pandemia pela lei nº 20.170. 

A Lei nº 20.188/2020 permitiu um reforço de R$ 319 milhões no caixa da Saúde. A Assembleia Legislativa do Paraná repassou R$ 37,7 milhões para o Fundo Estadual da Saúde com a Lei Complementar nº 221/2020 e a Defensoria Pública destinou mais R$ 8 milhões pela Lei Complementar nº 220/2020. Outros R$ 5 milhões saíram do Fundo Especial do Ministério Público com a aprovação da Lei nº 20.162/2020.

O estado de calamidade pública no Paraná foi reconhecido pelo Decreto Legislativo nº 1/2020. Outros 15 decretos legislativos já aprovados também reconhecem a calamidade pública em 315 municípios do Estado. A Lei nº 20.205/2020 estabeleceu que igrejas e templos se enquadram como atividade essencial em períodos de calamidade pública.

Para que tudo isso fosse possível, a Assembleia Legislativa do Paraná adotou a votação remota por meio da Resolução nº 2/2020 e implantou o teletrabalho para os servidores com a Resolução nº 3/2020. Também tem ampliado as formas de comunicação com a população por meio da TV Assembleia, que agora é transmitida no canal aberto 20.2 e ainda com a realização de campanhas educativas sobre a importância das medidas de prevenção, como o uso da máscara e o distanciamento social.

Asimp/Alep

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.