Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O aumento do pedágio nas praças da Rodonorte é mais uma bordoada nos paranaenses. Demonstra também que os acordos de leniência de concessionárias com o Ministério Público Federal, homologados pela Justiça, não atenderam aos interesses da população. As empresas deixaram um rastro de corrupção no Paraná, com pagamento de propinas e sobrepreço nas tarifas. Ainda assim, receberam atestado de boa conduta e continuam cobrando tarifas extorsivas.

É a opinião do deputado estadual Tercilio Turini, diante do reajuste de 40% nas tarifas da Rodonorte.

Uma viagem de Londrina e Curitiba, com cinco praças de cobrança da concessionária, passa a custar R$ 57,40 para automóveis. ”Essas empresas deveriam ser proibidas de participar de concessões públicas, principalmente no Paraná. Fizeram tantas falcatruas, confessaram crimes e admitiram descumprimento dos contratos. São provas de que as concessões só enriqueceram grupos poderosos”, afirma o deputado.

Tercilio ressalta que a população já pagou bem caro pelas obras e vai ficar sem diversas delas. “É o caso da BR 376. Mais de 60 quilômetros no percurso entre Londrina e Curitiba não serão duplicados pela Rodonorte, além de contornos e acessos que a concessionária simplesmente não vai fazer. Ou seja, os paranaenses ainda terão de pagar por essas obras na próxima licitação”, critica.

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.