Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O aumento do pedágio nas praças da Rodonorte é mais uma bordoada nos paranaenses. Demonstra também que os acordos de leniência de concessionárias com o Ministério Público Federal, homologados pela Justiça, não atenderam aos interesses da população. As empresas deixaram um rastro de corrupção no Paraná, com pagamento de propinas e sobrepreço nas tarifas. Ainda assim, receberam atestado de boa conduta e continuam cobrando tarifas extorsivas.

É a opinião do deputado estadual Tercilio Turini, diante do reajuste de 40% nas tarifas da Rodonorte.

Uma viagem de Londrina e Curitiba, com cinco praças de cobrança da concessionária, passa a custar R$ 57,40 para automóveis. ”Essas empresas deveriam ser proibidas de participar de concessões públicas, principalmente no Paraná. Fizeram tantas falcatruas, confessaram crimes e admitiram descumprimento dos contratos. São provas de que as concessões só enriqueceram grupos poderosos”, afirma o deputado.

Tercilio ressalta que a população já pagou bem caro pelas obras e vai ficar sem diversas delas. “É o caso da BR 376. Mais de 60 quilômetros no percurso entre Londrina e Curitiba não serão duplicados pela Rodonorte, além de contornos e acessos que a concessionária simplesmente não vai fazer. Ou seja, os paranaenses ainda terão de pagar por essas obras na próxima licitação”, critica.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios