Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Ação solidária viabilizou brinquedos e festinha para cerca de 900 crianças

Mais de 400 estudantes visitaram o EcoExpresso Sanepar no último dia 16, na praça da prefeitura de Florestópolis. O ônibus passou o dia estacionado no local para receber alunos do 3.º ao 5.º ano do ensino fundamental da cidade. Eles receberam presentes da Campanha do Dia das Crianças realizada entre empregados da Sanepar da região de Arapongas, que abrange 14 municípios. Ao longo deste mês, além de Florestópolis, também municípios das regiões de Londrina, Apucarana, Santo Antônio da Platina e Cornélio Procópio estão participando de diversas atividades apoiadas pela Sanepar para levar alegria e informação para as crianças.

Em Florestópolis, além de alunos das escolas municipais, foram envolvidos, também, grupos da Apae e da Escola Social Clélia Merloni. “As maquetes chamaram muito a atenção. As crianças não sabiam por onde a água passa até chegar em casa. Também foi importante ouvirem sobre poluição, sobre onde devem jogar o lixo”, comenta a secretária do Desenvolvimento Social do município, Caroline Rici Paduanelo. “Elas se encantaram com os dominós. Um jogo que não é no celular, que é para interagir com outra criança, é muito importante hoje em dia”, diz.

O EcoExpresso Sanepar também passou pelo Centro de Convivência Pestalozzi, em Londrina, e acolheu 110 crianças atendidas pela entidade no contra turno. A visita antecedeu a entrega de presentes por ocasião do Dia das Crianças, realizada no último dia 11. Nesta data, uma cartilha com atividades socioeducativas foi distribuída e já teve as primeiras páginas preenchidas.

Enquanto se preparavam para a atividade, atentos aos presentes (bolas de vôlei e de futebol) organizados num canto da quadra, os educandos citaram atitudes que podem causar impactos no meio ambiente: se jogar plástico na rua pode matar o peixinho do rio; tem que lavar a caixa d’água de seis em seis meses; não pode jogar óleo de cozinha na rede de esgoto, já que pode fazer sabão; não pode deixar a água parada porque dá dengue; e, a água não é infinita, então, se as pessoas desperdiçarem, pode acabar a água do Planeta.

Todas estas frases foram ditadas voluntariamente por crianças com idades entre 6 e 13 anos.  “Elas assimilam muito. Estamos trabalhando a questão ambiental. Estiveram conosco um grupo do setor de Endemias do município no mês passado e a parceria com a Sanepar nos ajudou muito a mostrar na prática todos os conceitos. Eles foram ligando os pontinhos e viram que é preciso a união das pessoas em prol de um mundo melhor”, afirma a coordenadora da entidade, Helena Vargas.

Helena está no Pestallozzi há 16 anos e avalia que este ciclo de trabalhos voltados para a educação ambiental foi o melhor de todos os anos. Na quarta-feira (17), educandos apresentaram para familiares um teatro sobre atitudes sustentáveis e, após a atividade, seguiram pelo bairro – o Conjunto São Lourenço - panfletando. “Somos uma entidade pequena, numa localização precária da nossa cidade, onde a educação precisa ser aprimorada, especialmente quanto à cidadania. Se cada um cuidar da sua casa e ajudar o vizinho, certamente teremos um ambiente melhor”, diz.

Socioambiental

“Neste ano, para além da doação de brinquedos fizemos uma abordagem socioambiental, chamando a atenção para a preservação dos mananciais. O EcoExpresso foi uma ferramenta importante porque permitiu que as crianças que seriam presenteadas tivessem acesso a um conhecimento mais aprofundado sobre saneamento e as atividades da Sanepar”, explica a assistente social e coordenadora do Comitê de Responsabilidade Socioambiental da Sanepar na Região Nordeste do Estado, Renata Mendes Ribeiro.

Ela conta que a solidariedade já é um valor de peso entre os empregados da empresa, que são mobilizados ao menos quatro vezes no ano para campanhas sociais. É tradição, por exemplo, a compra de cobertores e a arrecadação de roupas para atender a Campanha do Agasalho, assim como comprar brinquedos para ajudar o Papai Noel a espalhar a alegria do Natal. Tem também a proposta de brinquedos ou festinha no Dia das Crianças e as doações em dinheiro para o Hospital do Câncer de Londrina e Curitiba, separando uma parte do 13.º salário.

“Visando a maior efetividade do trabalho, direcionamos a entrega dos donativos para territórios selecionados pelas condições de vulnerabilidade social, ou seja, comunidades com maior dificuldade de acesso a bens, serviços e informação. O diferencial foi definir território alvo para 12 meses e, para além das campanhas sociais, trabalhar também as datas ambientais, como o Dia da Água, a Semana do Meio Ambiente, o Dia da Árvore e do Rio. A ideia é reforçar o aspecto educacional em todos os momentos”, completa Renata.

Mais alegria

Ainda no dia 11 de outubro, empregados da Sanepar de Apucarana viraram heróis e princesas para alegrar 70 crianças do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Siqueira Bormaita, no Jardim Colonial. Batman, Homem de Ferro, Bela Adormecida e a Branca de Neves fizeram a festa da criançada, que têm entre 4 meses e 4 anos de idade.

Em Santo Antônio da Platina, a campanha do Dia das Crianças entre empregados da Sanepar atendeu o CMEI Célia Medeiros de Mello Simões. O trabalho voluntário envolveu familiares com uma apresentação teatral para 50 crianças.

Já em Cornélio Procópio, a mobilização dos empregados da Sanepar patrocinou brinquedos e guloseimas para 250 crianças da Escola Municipal Padre Antônio Lock.  Na ocasião também foram entregues kits de higiene bucal doados pelos empregados durante evento de prevenção de acidentes de trabalho.

Giovanna Migotto Galleli/Asimp

Clique nas fotos para ampliar

Empregados da Sanepar promovem atividades para comemorar Dia das Crianças nas cinco regionais do Norte do Estado
Em Florestópolis, mais de 400 estudantes receberam brinquedos e informação por meio do EcoExpresso Sanepar
As crianças do Conjunto São Lourenço já sabem quais atitudes preservam o meio ambiente
Empregados de Apucarana viraram heróis e princesas para garantir festa no CMEI Siqueira Bormaita
Em Santo Antônio da Platina, empregados e familiares foram voluntários em ação que culminou com peça teatral
250 crianças da Escola Municipal Padre Antônio Lock de Cornélio Procópio ganharam brinquedos, guloseimas e kits de higiene bucal

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios