Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná

Em função da pandemia, as ações do Maio Amarelo deste ano são voltadas aos profissionais que precisam estar diariamente nas ruas. A campanha é digital.

O Maio Amarelo é o mês de mobilização e conscientização sobre acidentes de trânsito. Com a pandemia da Covid-19, neste ano, a campanha que leva o tema “Perceba o risco, proteja a vida” é voltada para os profissionais que prestam serviços essenciais e que precisam estar diariamente nas ruas para garantir a saúde e segurança da população e também o abastecimento do país durante a pandemia.

Desta forma, as ações têm como foco caminhoneiros, taxistas, motoristas de aplicativo, motociclistas e ciclistas entregadores e, também, de profissionais de saúde como médicos e enfermeiros.

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, ressalta a importância da prevenção aos acidentes de trânsito em meio à pandemia. “Os acidentes de trânsito possuem um grande impacto no sistema de saúde. Nesta época em que estamos enfrentando a pandemia do coronavírus, os serviços de saúde precisam estar mais livres para o atendimento da população. Precisamos focar em atitudes preventivas e conscientizar as pessoas sobre a responsabilidade de todos com um trânsito seguro”, diz o secretário.

No Paraná, a campanha segue a orientação do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado da Saúde, de respeitar o distanciamento social. As ações acontecem por meio de mídias digitais disponibilizadas pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR), Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (ABRAMET) e organizações não governamentais, bem como por divulgação de conteúdos digitais elaborados pelos municípios com Programa Vida no Trânsito.

Programa Vida No Trânsito

Em 2012, o Paraná implantou o Programa Vida no Trânsito (PVT), projeto que tem como objetivo promover intervenções efetivas de segurança no trânsito que apresentem evidência na redução das mortes e feridos graves.

As intervenções prioritárias são voltadas para o aumento do uso do cinto de segurança, redução de velocidade, aprimoramento da legislação e aumento da fiscalização sobre “beber e dirigir”, uso de capacete, transporte urbano sustentável e melhoria da infraestrutura viária.

Atualmente, no Paraná, 12 municípios já implantaram o PVN: Curitiba, São José dos Pinhais, Foz do Iguaçu, Cascavel, Londrina, Maringá, Francisco Beltrão, Paranaguá, Ponta Grossa, Toledo, Campo Mourão e Paranavaí, abrangendo 41,5% da população paranaense, segundo estimativa do IBGE.

As comissões municipais do programa são estimuladas a desenvolver ações para prevenção de mortes e lesões graves por acidentes de trânsito, não somente no mês de maio, mas continuamente ao longo de todo o ano.

Números

Dados preliminares do Sistema de Informações sobre Mortalidade, mostram que em 2018, cerca de 2.448 pessoas morreram por Acidente de Trânsito e Transporte Terrestre (ATT) no Paraná, em 2019 este número foi de 2.399.

No ano passado, o Estado registrou 10.021 internamentos por ATT, segundo dados preliminares do Sistema de Informações Hospitalares (SIH). Este número teve uma queda de 6% comparado a 2018  que somou 10.698 internamentos.

Decreto

No último dia 12 de maio, o governador Carlos Massa Ratinho Júnior assinou o Decreto nº 4630, que institui a Comissão Estadual Intersetorial de Prevenção de Acidentes e Segurança no Trânsito. Ele prevê a reorganização da composição da comissão, integra o Conselho Estadual de Trânsito ao colegiado e inclui, dentre suas atribuições, o papel de apoio e suporte técnico, para a implantação do Programa Vida no Trânsito no âmbito municipal. No Paraná, a coordenação da Comissão Estadual do Programa Vida no Trânsito (PVT-PR), é compartilhada entre a Sesa e o Detran-PR.

Maio Amarelo

O Maio Amarelo foi criado em 11 de maio de 2011 quando a ONU (Organização das Nações Unidas) decretou a década de Ações para a Segurança no Trânsito – entre 2011 e 2020, tendo como meta a redução dos acidentes. O amarelo foi escolhido em alusão à sinalização de advertência e que simboliza atenção.

Asimp/AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios