Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Comissão de Defesa dos Direitos da Criança, do Adolescente, do Idoso e da Pessoa com Deficiência (Criai) da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) participou, na terça-feira (23), da reunião extraordinária do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedca) e 2ª reunião do Comitê Interinstitucional do Plano Decenal.

Na oportunidade, a Criai apresentou um relatório dos trabalhos realizados em 2020 e as metas para esse ano. “Em razão da pandemia do novo coronavírus, algumas metas que tinham sido estabelecidas no ano passado foram prejudicadas como, por exemplo, a realização de diligências fiscalizatórias presenciais das atividades de instituições que atuam no trato e zelo de crianças e adolescentes, a realização de audiências públicas para o debate de temas em tramitação no processo legislativo e a realização de audiências públicas da série Paraná Consciente objetivando conscientização da população paranaense contra a violência às crianças e adolescentes nas mais diversas regiões do Estado”, explicou o presidente da Criai, o deputado estadual Cobra Repórter (PSD).

O deputado destaca ainda que o relatório apresentado mostra que, apesar do trabalho remoto na Alep, foram atingidas as metas legislativas da Comissão no ano de 2020 e foram atingidas também as metas de aprovação de proposições legislativas versando sobre temas da criança e do adolescente. O relatório da Criai detalhou também as metas para 2021, que são as seguintes:

•Reativação da Série de Eventos “Paraná Consciente”;

•Análise e debate sobre proposições em trâmite no processo legislativo e de novas proposições cujas as iniciativas se derem no de 2021;

•Manutenção do site da Criai, o www.criaiparana.org , disponibilizando-o para que todas as entidades que tratam da defesa dos direitos de crianças e adolescentes possam utilizá-lo como meio de comunicação e apoio às suas atividades;

•Reapresentação de emenda à Proposta de Lei de Diretrizes Orçamentarias LDO (Previsão para 2022), incluindo pela primeira vez na história do Paraná prioridades sugeridas pelo Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente do Paraná no ciclo orçamentário, conforme prevê o ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente”;

•Realização de diligências fiscalizatórias em instituições que atuam com crianças e adolescentes, reportando seus resultados ao CEDCA e ao FORTIS – Força Tarefa Infância Segura.

Meire Bicudo e Veruska Barison/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.