Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Comissão de Defesa dos Direitos da Criança, do Adolescente, do Idoso e da Pessoa com Deficiência (Criai) da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) aprovou, na segunda-feira (12), durante reunião remota, parecer favorável ao Projeto de Lei 179/2021, assinado por 35 deputados, que institui as diretrizes do ensino domiciliar no âmbito da educação básica no Estado.

“A matéria, que permite a prática conhecida como homeschooling, foi aprovada pelos parlamentares após o parecer favorável do relator, o deputado Gugu Bueno, e agora segue para tramitação na Alep. Assinei  o Projeto e reforço meu apoio à normatização do ensino domiciliar”, explicou o deputado estadual Cobra Repórter (PSD), presidente da Criai.

O homeschooling não é regulamentado no País e a ausência de matrícula escolar de crianças e adolescentes para famílias que adotarem a educação domiciliar e deixam de mandar seus filhos para a escola pode ser considerada crime de abandono intelectual. Em 2018, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que a educação domiciliar não é inconstitucional, mas precisa de uma normatização para ser permitida.

Em pauta, também estiveram os demais projetos todos com pareceres favoráveis aprovados pela Comissão:

*PROJETO DE LEI 371/2019 de autoria do deputado Evandro Araújo que institui o Apadrinhamento Afetivo de Crianças e Adolescentes – Padrinhos e Madrinhas do Coração e dá outras providências;

*PROJETO DE LEI 541/2020 de autoria do deputado Requião Filho que institui o Programa de Parentalidade Responsável no Estado do Paraná;

*PROJETO DE LEI 415/2020 de autoria do deputado Galo que inclui o direito das gestantes e parturientes surdas ou com deficiência auditiva a serem acompanhadas por um intérprete de língua brasileira de sinais;

*PROJETO DE LEI 724/2019 de autoria do deputado Alexandre Amaro que altera a LEI Nº 16.675 DE 20 DE DEZEMBRO DE 2010, que institui a meia entrada para deficientes físicos nos eventos teatrais realizados em todos os locais públicos de cultura, em casa de diversões, espetáculos, praças esportivas e similares do Estado do Paraná;

*PROJETO DE LEI 267/2019 de autoria do deputado Anibelli Neto que garante o atendimento prioritário ao portador de fibromialgia, nos estabelecimentos que especifica.

Meire Bicudo e Veruska Barison/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.