Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O deputado estadual Cobra Repórter (PSD), presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança, do Adolescente, do Idoso e da Pessoa com Deficiência (Criai) da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), enviou, ontem (27), um ofício ao delegado da cidade de Ponta Grossa, Nagib Nassif Palma, solicitando informações sobre o caso que chocou o Estado: mãe e padrasto presos por estuprar filha.

“Eu fico indignado, revoltado com uma situação desta: quem deveria proteger está agredindo, feriando e causando traumas irreparáveis! É mais um absurdo contra nossas crianças que a Criai vai acompanhar”, disse o deputado Cobra Repórter. 

Presa preventivamente desde o começo de agosto por estupro de vulnerável, a mãe e o padrasto que abusaram de uma menina de 10 anos também serão indiciados por armazenamento de pornografia infantil segundo a polícia.

O material contendo imagens pornográficas da criança e áudios que contavam sobre o estupro foi encontrado no celular da mãe, de 25 anos, na última segunda-feira (24). Tanto a mãe, quanto o padrasto. de 32 anos, estão sujeitos a até oito anos de prisão só pelo crime de armazenamento de pornografia infantil. Já a pena pelo estupro pode variar de oito a 15 anos de prisão.

Meire Bicudo - Veruska Barison/Asimp

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.