Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O deputado estadual Cobra Repórter (PSD), presidente da Comissão de Defesa da Criança, do Adolescente, do Idoso e da Pessoa com Deficiência (Criai) da Assembleia Legislativa, realizou, na noite da quarta-feira (13), uma live com a professora, doutora e integrante da Força-Tarefa Infância Segura (Fortis) da secretaria estadual da Justiça, Família e Trabalho (Sejuf), Cineiva Campoli Tono.

Eles conversaram sobre o impacto das tecnologias no aprendizado das crianças e adolescentes. O deputado lembra que estamos na Semana Detox Digital no Paraná, resultado da Lei 20.138 de sua autoria. Cineiva Campoli Tono fez doutorado na área, trabalhando com pessoas que utilizam de forma compulsiva as tecnologias digitais, quando percebeu o quanto a saúde mental está sendo impactada pelo uso exagerado das tecnologias digitais.

Ela ressaltou, durante a live, que a lei que institui a Semana Detox Digital do Paraná de autoria do deputado Cobra Repórter é um meio para legitimar o impacto das tecnologias sobre as crianças e adolescentes e já se tornou referência para os demais Estados.

 “Precisamos unir esforços para analisar os impactos, em especial, na saúde física, pois crianças e adolescentes estão cada vez mais sedentários e desenvolvendo lesões por esforços repetitivos. Também tem os impactos negativos nos aspectos psicológicos, sociais, familiares e ainda na segurança! Crianças entram cada vez mais cedo no mundo virtual sem o devido preparo, deixando-os vulneráveis aos predadores digitais”, destacou Cineiva Campoli Tono.

Em relação aos adultos, Cineiva disse que os impactos na saúde mental são imensos. A recomendação é o equilíbrio, pois muitas das atividades do mundo adulto estão voltadas para o mundo digital. Ela destaca que é importante fazer uma auto-análise sobre o tempo plausível para o uso das tecnologias e o exemplo que está sendo dado para as crianças. “O tempo deve ser plausível e não deve afetar a vida familiar”, explicou a professora.

O deputado Cobra Repórter também reforçou que é preciso dosar o tempo e priorizar o diálogo entre a família. “Sei que é difícil deixar de usar o celular, mas, em alguns momentos, isto é possível. Tire o celular de perto nos horários das refeições, desligue o celular mais cedo: pelo menos, duas horas antes de dormir, pois isso afeta diretamente o sono e traz problemas sérios de saúde”, lembrou ele.

Cobra Repórter ressaltou ainda o perigo do uso de celulares no trânsito: “mais de 50% dos acidentes são provocados pela pessoa que está dirigindo e olhando no celular, acidentes inclusive com mortes. Se por um lado a interação se tornou rápida, eficiente, por outro, precisa ser usada com moderação e que não prejudique as pessoas, pois, o brasileiro usa a internet mais de 10 horas por dia em média”.

Meire Bicudo e Veruska Barison/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.