Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O vice-líder do Governo, o deputado estadual Cobra Repórter (PSD), participou da sessão extraordinária da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), realizada na segunda-feira (11) durante o recesso parlamentar.

 “O pedido da convocação partiu do governador Ratinho Junior solicitando sessões extraordinárias para a votação da Mensagem nº 01/2021, que promove adequações na lei dos Colégios Cívico-Militares. As alterações são de fundamental importância para garantir a atuação do maior número possível de policiais da reserva no novo modelo e também para enquadrar no texto da lei as escolas selecionadas em consulta pública feita no ano passado. Sou um defensor dessa modalidade de ensino e é por isso que votarei a favor já que as mudanças vão permitir ampliar também o Programa para mais cidades. Parabenizo a iniciativa do nosso governador! É um tema urgente na minha opinião já que educação é prioridade sempre”, destacou o deputado Cobra Repórter.

A Mensagem nº 01/2021 do Poder Executivo tem como objetivo alterar a Lei 20338/2020, que instituiu o Programa Colégios Cívico-Militares no Estado do Paraná. Segundo o Executivo, é preciso aprová-la com urgência para que a Secretaria Estadual de Educação e Esportes possa organizar o início das aulas no dia 18 de fevereiro. A expectativa da liderança do Governo é que a votação ocorra ainda esta semana após a apreciação das Comissões.

De acordo com o Governo, com a alteração “busca-se a ampliação do referido programa, promovendo melhorias para que todas as instituições de ensino elegíveis e que apresentam as características trazidas como obrigatórias no Art. 13 da Lei nº 20.338, de 06 de outubro de 2020, beneficiem-se do modelo de instituição escolar Cívico-Militar”.

Entre as alterações na Lei, no artigo 13, exclui a limitação de municípios com mais de 10 mil habitantes para participar do programa. Pela nova redação, “municípios que dispõem de, no mínimo, dois Colégios Estaduais que ofertem ensino fundamental e médio regular situados na zona urbana”, poderão ter colégios no modelo Cívico-Militar.

Meire Bicudo e Veruska Barison/Asimp/Com informações da Alep

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.