Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O deputado estadual Cobra Repórter (PSD), vice-líder do Governo, apresentou, ontem (24), na Assembleia Legislativa, um requerimento sugerindo, a exemplo dos Policiais Militares da Reserva, que Policiais Civis aposentados possam também trabalhar nos monitoramentos e manutenções administrativas das rodovias que tiveram seus pedágios desativados. 

“Solicito ao sensível Governo do Paraná que oportunize aos Policiais Civis aposentados a possibilidade de auxiliarem nos monitoramentos e manutenções administrativas pertinentes. Tal sugestão chegou até mim a pedido da comunidade de aposentados da Policial Civil, por intermédio do Policial Civil aposentado Mozart Kuster de Azevedo”, justificou o deputado Cobra Repórter em seu requerimento. 

O requerimento foi endereçado ao governador Ratinho Junior, ao secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, e ao secretário estadual de Segurança Pública, Rômulo Marinho. 

Fim das concessões

A partir de 28 de novembro, não haverá qualquer cobrança do pedágio nas rodovias do Anel de Integração segundo o Governo do Estado. Os contratos da Econorte, Viapar e Ecocataratas encerram às 23h59min do dia 26 de novembro, enquanto os contratos da Caminhos do Paraná, Rodonorte e Ecovia terminam no dia seguinte, às 23h59min do dia 27 de novembro. 

O Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) se reuniu com representantes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Polícia Rodoviária Federal e Polícia Rodoviária Estadual para discutir os planos de canalização do tráfego nas praças de pedágio, com o fim dos contratos do Anel de Integração.

Cada praça deverá ser adaptada para garantir a passagem dos veículos sem gerar congestionamentos e com segurança. Isso inclui o bloqueio das cancelas que não serão mais utilizadas, retirada de equipamento nas passagens que ficarão liberadas, instalação de ampla sinalização informando e orientando o usuário quanto às novidades, e demais mudanças necessárias.

Em 1996, foram firmados convênios de delegação para exploração de rodovias federais entre o Governo do Paraná e o Governo Federal, abrindo espaço para a licitação e assinatura dos contratos de concessões em 1997, divididos em seis lotes e com prazo de execução de 24 anos. Os mesmos foram modificados ao longo dos anos, com termos aditivos assinados em 1998, 2000, 2002, 2014, 2015, 2016, 2017 e 2018.

Atualmente 2.505,2 quilômetros de rodovias federais e estaduais compõem o Anel de Integração, que será encerrado no final deste mês. O novo programa de concessões rodoviárias está sendo elaborado pelo Governo Federal, devendo ser lançado em 2022.

Meire Bicudo e Veruska Barison/Asimip

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.