Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O deputado estadual Cobra Repórter (PSD) apresentou na segunda (16), um novo requerimento na Assembleia Legislativa do Paraná solicitando ao secretário de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, e ao Departamento de Estradas de Rodagem (DER), a fiscalização urgente nos ônibus das linhas metropolitanas, em especial a que interliga Londrina a Ibiporã.

Na última semana, o deputado voltou a receber denúncias sobre a aglomerações de pessoas nos terminais e dentro dos coletivos, conforme vídeo recebido e publicado nas redes sociais pelo vereador da cidade de Ibiporã, Kleber Machado.

"É um desrespeito para com o povo do Paraná. Pessoas estão contaminando e estão sendo contaminadas, levando para dentro de suas casas o coronavírus, em virtude do descaso das empresas de transportes metropolitanos, que atendem Londrina e região. Não é a primeira vez que pedimos providências, mas nada foi feito", reforça o deputado.

De acordo com as denúncias, não há ônibus em números suficientes e nem horários diversos para atendimento da demanda. Cobra Repórter reforça que de nada adianta todo o esforço do distanciamento social que a população está fazendo, se as empresas de transporte coletivo não aumentarem a quantidade de ônibus.

A Viação Garcia Ltda e a TIL – Transportes Coletivos S/A., são as que operam na região, sendo que a reclamação é enorme da população, ou pela diminuição de veículos ou pela falta de horários, fato que está causando grande transtorno na região.

Meire Bicudo e Veruska Barison/Asimp

#JornalUnião

Avenidas dos Estudantes  em Ibiporã- Fotos e reprodução do vídeo: vereador Kleber Machado

Ponto de ônibus em Londrina/Ibipora- Fotos e reprodução do vídeo: vereador Kleber Machado

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.