Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O deputado Marcio Nunes participou na segunda-feira (17), junto com o governador Beto Richa e o ministro da Saúde, Ricardo Barros, da assinatura das portarias para habilitação e qualificação de 38 serviços de Saúde, que até então eram custeados parcialmente com recursos do governo do estado. Com isso, o Paraná passa a receber R$ 54,5 milhões por ano do Ministério da Saúde e também poderá aplicar recursos em iniciativas, como na ampliação do mutirão de cirurgias, que tem financiamento do tesouro estadual.

Na mesma solenidade, Richa anunciou R$ 5,1 milhões, do Governo do Estado, para compra de equipamentos em dois hospitais filantrópicos que atuam no Estado. Serão destinados R$ 2,3 milhões para aquisição de aparelhos para o centro cirúrgico do Hospital Santa Rita, de Maringá, no Noroeste, e para reforçar a retaguarda assistencial da unidade. O Hospital Angelina Caron, de Campina Grande do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba, vai receber R$ 2,8 milhões para o serviço de hemodinâmica, que pode ser usado em procedimentos cardíacos, como angioplastia.

“São importantes investimentos para a saúde do Paraná vindos de Brasília, coisa que há muito tempo não acontecia. Havia uma discriminação política sem precedentes contra o nosso Estado”, lembrou Richa.

“Esses recursos são de fundamental importância à Saúde e aos paranaenses que necessitam de atendimento rápido e de qualidade. O objetivo é contribuir com o processo de modernização dos hospitais, referência de atendimento na região”, comentou o deputado Marcio Nunes.

O ministro Ricardo Barros explicou que o repasse para o Paraná só foi possível com as medidas de gestão adotadas nos cem primeiros dias deste governo, que geraram uma economia de R$ 1 bilhão ao Ministério da Saúde. “Fizemos uma reforma administrativa muito forte, reduzimos cargos, enxugamos a máquina, revisamos contratos e compramos medicamentos de forma mais eficiente, o que permitiu a economia”, disse. “É este recurso que está sendo aplicado agora”, afirmou.

Conforme o secretário de Estado da Saúde, Michele Caputo Neto, o repasse desses recursos é um sinal de respeito do governo federal com o Paraná. “Todos esses investimentos vão beneficiar hospitais e consórcios de saúde e farão com que a gente invista ainda mais na área da saúde”, declarou. “Os recursos irão para todas as regiões do Paraná, com investimento em UPAs que funcionavam sem o financiamento federal, em hospitais estratégicos e no sistema de urgência e emergência operados principalmente pelo Samu”.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios