Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Para transformar Foz do Iguaçu em uma cidade mais moderna e sustentável, o prefeito Chico Brasileiro acredita na parceria do Parque Tecnológico Itaipu (PTI). Na terça-feira, 6, o prefeito e secretários municipais conheceram uma série de ações que colocam o PTI à disposição do município em diversas soluções. Entre elas, a capacitação de servidores para a captação de recursos em projetos municipais e um sistema para o controle de dengue, zika e chikungunya.

A reunião de terça-feira marcou o início de uma agenda permanente, com encontros mensais entre PTI e prefeitura. Para o diretor superintendente do Parque, Ramiro Wahrhaftig, esse trabalho é uma espécie de “força-tarefa” conjunta para tratar de temas em comum. “Essa é uma grande missão nossa, nos colocarmos à disposição da sociedade”, ressaltou o diretor. Além das iniciativas que já estão em desenvolvimento com o município, o grupo discutiu novas ações e o desdobramento de projetos existentes, como, por exemplo, a revisão do Plano Municipal de Saneamento e a criação do Mercado Municipal.

“Sabemos que vocês têm pessoas de uma competência ímpar aqui dentro, e precisamos de vocês para que possamos construir a cidade que buscamos”, disse Chico Brasileiro. Segundo ele, assim como Foz do Iguaçu é referência em turismo, a intenção é tornar a cidade modelo também em outros temas, como sustentabilidade e tecnologia. “Essa parceria com o PTI é para fazer essa locomotiva, que é Foz do Iguaçu, andar mais rápido. Já estamos andando, mas precisamos de mais velocidade”, reforçou.

A equipe da prefeitura teve acesso à criação do Sistema Regional de Gerenciamento de Projetos, que tem como objetivo dinamizar os projetos da região Oeste do Paraná. Por meio de um Núcleo de Projetos Municipais constituído em cada prefeitura, funcionários capacitados vão trocar informações para aumentar a arrecadação de recursos federais e estaduais destinados ao investimento no desenvolvimento do território.

Para isso, foi desenvolvida uma Especialização em Gestão Pública e Gerenciamento de Projetos, que prevê a capacitação dos servidores. Na primeira etapa desse curso, participaram 377 pessoas, 12 delas da prefeitura de Foz. Dessas, sete participam atualmente da segunda etapa, a partir de uma seleção feita pela própria administração municipal.

A integração entre a prefeitura, PTI e a Itaipu Binacional também resultou no desenvolvimento de um sistema para o controle de casos de dengue, zika e chikungunya na cidade, com a identificação da circulação desses vírus. Esse trabalho é feito por meio do Laboratório de Biologia Molecular do Centro de Medicina Tropical, inaugurado em janeiro deste ano, e o Centro de Controle de Zoonoses. Em todo o município foram implantadas armadilhas para os mosquitos, permitindo a identificação desses vírus antes da notificação de casos da doença. O sistema está hospedado no Data Center do PTI.

Também no PTI está alocado o Núcleo de Tecnologia Municipal (NTM) de Foz do Iguaçu. Nele, em oito anos de funcionamento, cerca de 2.700 docentes participaram de formações em diversas áreas do conhecimento. O NTM faz ainda o gerenciamento do ambiente virtual que funciona como uma rede de comunicação dos professores do município. Ainda na área de educação, no PTI, estão instaladas três universidades, com cursos de graduação e pós-graduação; e também são feitas iniciativas de educação não-formal, como o pré-vestibular, destinado a estudantes de escolas públicas, e o programa Trilha Jovem, que capacita jovens para trabalhar no setor de turismo.

Também foi apresentada a incubação de empresas feitas no Parque, que, desde 2006 viabilizou a atuação de 59, das quais 37 continuam atuando, aumentando a arrecadação de impostos do município. Outro destaque da apresentação foi o Programa Oeste em Desenvolvimento, do qual o PTI faz parte com outras 63 instituições, além do programa de mobilidade e o Complexo Turístico Itaipu que, por meio do modelo de turismo sustentável, paga toda a operação do turismo e destina parte dos recursos a projetos de pesquisa e desenvolvimento. Eles também conheceram o Centro Internacional de Hidroinformática (CIH), que atua com a criação e aplicação de soluções que auxiliam o processo de gestão/tomada de decisão, os projetos de inclusão social e produtiva e os de saneamento ambiental.

Grupos de Trabalho

PTI e Prefeitura vão montar grupos de trabalho para o desenvolvimento de ações conjuntas. Entre elas, a revisão do Plano Municipal de Saneamento Básico da cidade, elaborado em 2012. Conforme prevê a Política Nacional de Saneamento Básico, esse plano deve ser revisado a cada quatro anos. No ano passado, foi criada uma comissão mista para esse trabalho, que envolvia o PTI, a Itaipu e a Prefeitura, mas, em virtude do contexto político da cidade, não houve muitos avanços. A intenção é dar continuidade a esse processo.

Outro tema que será trabalhado entre PTI e a Prefeitura é a criação do Mercado Municipal de Foz. Já existe um projeto pronto, orçado em R$50 milhões, e vários estudos econômicos e de marketing, e a intenção é viabilizá-lo. Outras propostas relacionadas à sustentabilidade, mobilidade, saúde e negócios devem ser discutidas também nos grupos de trabalho que serão formados a partir da reunião dessa terça.

Estiveram presentes na reunião o secretário de Planejamento, Elsidio Emilio Cavalcante, o secretário de Turismo, Gilmar Piolla, o secretário de Administração, Ney Patrício; o secretário de Tecnologia da Informação, Sandro Lopes Ebbing; a secretária de Meio Ambiente, Ana Biesek; o diretor superintendente do FozTrans, Fernando Maraninchi; e o gerente regional do Sebrae, Orestes Holtz.

Asimp/Parque Tecnológico Itaipu

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios


Notice: Undefined variable: usuario_tk in /var/www/vhosts/jornaluniao.com.br/httpdocs/widget_footer.php on line 245
NULL