Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O Governo do Estado está fortalecendo as parcerias com a iniciativa privada para ampliar os projetos de habitação à população em todo o Paraná. A afirmação foi feita pelo presidente da Cohapar, Jorge Lange, na segunda-feira (25), em um encontro com o secretário nacional de Habitação, Alfredo Santos, e representantes do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Paraná (Sinduscon/PR), na sede do órgão, em Curitiba.

Durante o encontro, os representantes do governo federal, governo estadual e da iniciativa privada discutiram questões relacionadas à regulamentação do programa nacional de habitação, o Casa Verde e Amarela, e as perspectivas de novas contratações para os próximos meses no Estado. Eles também ouviram demandas e sugestões de empresários vinculados ao Sinduscon/PR. O presidente da entidade, Rodrigo Assis, enfatizou a importância do diálogo aberto com o poder público.

Retomada

Para o presidente da Cohapar, a indústria da construção civil, em especial as empresas que atuam com habitação popular, são fundamentais para a retomada da economia do Paraná. “Esta é uma importante conversa que estamos tendo com o setor produtivo para demonstrar os esforços que os governos federal e estadual estão fazendo a fim de dar celeridade à contratação de novos empreendimentos habitacionais, com a colaboração das empresas privadas”, afirma Lange.

Em sua explanação, assistida por dezenas de empresários via videoconferência, o secretário nacional de Habitação, Alfredo Santos, explanou que os investimentos da União em projetos financiados pelo FGTS, hoje a maior fonte de recursos para o setor habitacional, superam em muito a cota inicialmente prevista para o Paraná.

 “As contrapartidas que o governo paranaense oferece por meio da Cohapar são um diferencial na obtenção destes investimentos extras que acabam sobrando de outros estados que não atendem as diretrizes do programa”, explicou o secretário nacional.

Novas modalidades

Entre as linhas de ação que devem ser incorporadas ao Casa Verde e Amarela, estão projetos de regularização fundiária, pequenas reformas e melhorias de imóveis já existentes e a cessão de imóveis via locação social, esta última inspirada, entre outras iniciativas, no programa Viver Mais Paraná.

“Quando lançamos o Casa Verde e Amarela, precisávamos ampliar o rol de atendimentos, então a produção habitacional financiada e subsidiada foi melhorada, com a redução da taxa de juros e outros ganhos operacionais que nos permitem avançar no volume de contratações”, informa Santos. “Com a participação da Cohapar e do Governo do Estado, enxergamos a possibilidade de atender famílias de menor renda”, conclui o secretário.

Ascom/Companhia de Habitação do Paraná - Cohapar

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.