Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná

O deputado federal Filipe Barros (PSL-PR) reuniu-se na última quinta-feira (11) com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, para tratar do novo modelo de concessões de pedágio, em discussão para ser aplicado em rodovias de todo país. Na ocasião, o parlamentar pediu que as rodovias estaduais não sejam inclusas no modelo, mantendo apenas as federais, e para que não sejam instaladas novas praças de pedágio nas regiões de Londrina e Apucarana, além de apresentar propostas de soluções ao sistema rodoviário paranaense.

A reunião faz parte de uma série de ações executadas pelo deputado desde o início das discussões sobre o tema. O parlamentar e sua equipe acompanharam as audiências públicas realizadas no mês de fevereiro em várias cidades do Paraná, nas quais a questão do pedágio foi debatida junto à sociedade civil e autoridades. Confira algumas das propostas soluções sugeridas ao ministro por meio de ofícios.

Rodovias Inteligentes

Uma das propostas apresentadas por Filipe Barros ao ministro se refere ao trecho rodoviário que liga as cidades de Londrina e São Paulo, para a qual o parlamentar sugere a aplicação do Sistema Inteligente de Transporte (ITS), também chamada de Rodovia Inteligente, o mesmo que deve ser aplicado ao trecho que liga a cidade do Rio de Janeiro à capital paulista, e que deve ser mais beneficiado com recursos tecnológicos. “Assim, teríamos uma rodovia em território paranaense que se conectaria às rodovias paulistas Raposo Tavares e Castelo Branco, eliminando pontos cegos de transmissão de dados e aumentando a segurança para os usuários”, diz o deputado.

Filipe Barros sugeriu que as Rodovias Inteligentes também sejam implantadas nos trechos que ligam Londrina a Curitiba, Curitiba a Paranaguá, Londrina a Paranavaí e Mato Grosso do Sul, Foz do Iguaçu a Cascavel e Campo Mourão a Maringá.

Rodoanel em Londrina

A construção de um Rodoanel em Londrina foi citado como das obras fundamentais a serem executadas pelas futuras concessionárias, de modo que una todas as rodovias estaduais e federais que passam pelo território municipal.

Quadruplicação

Tendo em vista os frequentes e longos congestionamentos nos trechos que ligam Ponta Grossa a Paranaguá, passando por Curitiba e seus contornos, Filipe Barros também propôs ao ministro a ampliação no número de pistas rodoviárias, passando a ser efetivamente uma quadruplicação. Para a execução de tal projeto, o parlamentar aponta a necessidade de uso dos recursos obtidos por meio das concessões, que terão duração prevista de 30 anos.

Novas praças de pedágio

Num dos ofícios enviados ao ministério, o deputado afirmou que se opõe à instalação de novas praças de pedágio entre Londrina e Mauá da Serra (PR 445) e entre Califórnia e Apucarana (BR 376). No texto, o parlamentar lembra que durante os 24 anos de existência dos contratos de concessão nunca houve necessidade dessa instalação, destacando ainda que, no caso de Londrina, um novo pedágio seria “absurdo”, já que o mesmo dividiria o território municipal.

Concessionárias

Outro ponto levantado pelo deputado, tanto na reunião como nos ofícios apresentados ao ministro, diz respeito às empreiteiras e concessionárias. Fillipe Barros defendeu que todas as empresas relacionadas com comprovadas irregularidades, e que participaram dos contratos firmados em 1997, devem ser impedidas de concorrer aos novos contratos. “Manifesto que sejam excluídas da lista de competidores na concorrência a ser efetuada todos os sócios integrantes, e mesmo as que deixaram de compor as empresas de pedágio, por serem comprovadamente corruptoras, conforme investigação efetuada pelo Ministério Público Federal”, afirmou o parlamentar.

O ministro Tarcísio agradeceu o empenho do deputado na questão e se comprometeu a estudar o conjunto de propostas apresentadas junto à sua equipe.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios