Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior se reuniu na segunda-feira (29), em Brasília, com os embaixadores Nimia Ermelinda da Silva Boschert, do Paraguai, e Fernando Schmidt Ariztía, do Chile, para tratar do projeto do corredor bioceânico entre o Porto de Paranaguá e o Porto de Antofagasta.

A ligação de 2,5 mil quilômetros deverá integrar quatro países e facilitar as exportações do cone sul para os países asiáticos pelo Oceano Pacífico, além de baratear custos de comércio exterior dos países sul-americanos pela rota paranaense do Atlântico.

“É um projeto ambicioso. Nós estamos construindo essa possibilidade de um novo corredor de exportação em parceria com esses países”, destacou o governador, que entende que o projeto ajudará a transformar o Paraná em um grande hub logístico da América do Sul.

O projeto paranaense da rota, que integra trechos de ferrovias em operação, já foi apresentado ao presidente Jair Bolsonaro, ao presidente paraguaio, Mario Abdo Benítez, ao ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, ao diretor-presidente da Itaipu, Joaquim Silva e Luna, ao presidente do BNDES, Joaquim Levy, e a investidores asiáticos durante a visita do governador à China.

Durante encontros bilaterais, o governador ressaltou a capacidade do agronegócio paranaense de oferecer alimentos ao mundo – o Estado é o segundo maior produtor de grãos e maior produtor de proteína animal do País –, e disse que essa produção dobra de tamanho a cada dez anos, o que reforça a necessidade de melhorar a infraestrutura e a logística de transporte rodoviário e ferroviário.

China

O governador também esteve com o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming. Ele apresentou como resultado da recente viagem ao país, na semana passada, a confirmação da visita do CEO da China Communications Construction Company (CCCC) – estatal chinesa e maior empresa de infraestrutura do País – ao Paraná no dia 14 de maio.

Ratinho Junior ressaltou que duas obras do portfólio regional atraem interesse dos chineses: a macrodrenagem e engorda da praia de Matinhos e a extensão da Ferroeste, que é parte do projeto do corredor bioceânico.

Economia

O governador também teve agenda com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para apresentar as finanças do Estado. Ratinho Junior explicou que o Paraná mantém as contas equilibradas e vai contratar um pacote de projetos executivos de infraestrutura para retomar os investimentos nesse setor nos próximos quatro anos.

Outro tema da reunião foi o ambiente de negócios do Estado. O governador ressaltou os bons resultados na geração de empregos, o quinto melhor do País neste início de ano, e o grande volume de novas empresas abertas. No primeiro trimestre houve um aumento de 19% em relação ao mesmo período do ano passado de acordo com a Junta Comercial do Paraná.

Ele salientou os R$ 9,1 bilhões da Klabin em uma nova planta em Ortigueira, o maior investimento privado da América Latina em 2019. Segundo o governador, no primeiro bimestre deste ano a produção industrial paranaense liderou o crescimento no Brasil, com expansão de 10,3% em comparação com o mesmo período do ano passado.

“Os dados mostram que o Paraná vem despontando como o Estado mais organizado do Brasil. Buscamos mais investimentos e vamos apresentar o maior pacote de projetos executivos de infraestrutura da história”, afirmou Ratinho Junior. “Vamos ser o Estado mais inovador do País, aliando desenvolvimento social, econômico e tecnológico”.

Comitiva

Acompanharam a agenda do governador em Brasília o chefe da Casa Civil, Guto Silva, e os secretários Sandro Alex (Infraestrutura e Logística) e Valdemar Bernardo Jorge (Planejamento e Projetos Estruturantes).

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios