Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O chefe da Casa Civil Valdir Rossoni participou na terça-feira (22), no Palácio Iguaçu, em Curitiba, da assinatura de convênios com 45 municípios para aquisição de caminhões de coleta de lixo. As autorizações foram homologadas pelo governador Beto Richa.


Os veículos fazem parte do Sistema Integrado de Coleta Seletiva, programa executado pelo Instituto das Águas do Paraná (Aguasparaná), que já recebeu aporte de R$ 20 milhões para que os municípios implantem e aprimorarem a coleta seletiva.

Durante o discurso, o governador afirmou que os lixões se tornaram o principal problema ambiental dos municípios e que a solução é difícil porque aterros sanitários custam caro.

“Nossa proposta do governo é auxiliar os municípios na implantação dos aterros e acabar com lixões no Paraná. Só teremos um Estado forte se tivermos municípios fortes, que promovam desenvolvimento e garantam bem-estar à população. As parcerias só são possíveis com diálogo e respeito, o que se tornou ponto alto deste governo”, afirmou.


Convênios – Cada convênio é de R$ 250 mil ou R$ 290 mil – no caso de veículos bi coletores.

“A meta para este ano é chegar a 100 contratos e, até o próximo ano, atender todos os municípios de pequeno e médio porte. Estamos instrumentalizando as prefeituras porque o governo do Paraná quer ajudar a resolver o problema do lixo”, explicou Rossoni.

O programa prevê também a compra de equipamentos para que o material recolhido seja separado e processado, como esteiras, carrinhos, compactadores e prensas eletrônicas.

Além disso, o Provopar Estadual e a Sanepar desenvolverão programas de educação ambiental nas cidades e ajudarão no treinamento dos trabalhadores das cooperativas.
 

Prefeitos

Um dos municípios beneficiados foi Manoel Ribas, na Região Central. “Vai nos ajudar a reforçar a coleta seletiva, em especial nos bairros mais afastados”, disse a prefeita Elizabeth Camilo.

Para o prefeito de Nova Prata do Iguaçu, região Sudoeste, Adroaldo Hoffelder (Sassá), além de ajudar na limpeza das cidades o programa vai dar dignidade aos trabalhadores que atuam com recicláveis. “Vai ajudar a diminuir as carrocinhas ou as carroças puxadas por animais”, garantiu.

O prefeito de Iporã, no Noroeste, Roberto Silva, explica que os caminhões vão permitir estender a vida útil dos aterros. “É muito caro construir e manter um aterro dentro das normas ambientais. E a ajuda do governo vai nos permitir mantê-los ativos por mais tempo”, afirmou.
 

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios