Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Foram autorizados pelo Governo do Estado, no mês passado, R$ 50 milhões para obras, aquisição de equipamentos de urgência e emergência e programas de vigilância em saúde. Os 399 municípios paranaenses já estão recebendo os recursos.

Os 399 municípios paranaenses já estão recebendo os recursos autorizados pelo Governo do Estado para investimentos na área. Foram liberados R$ 50 milhões para obras, aquisição de equipamentos de urgência e emergência e a programas de vigilância em saúde. A autorização foi assinada pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior no mês passado.

“Estamos transformando a saúde do Paraná, fazendo com que os serviços ofertados pela rede pública cheguem mais perto da população de forma qualificada e eficaz”, afirmou o secretário estadual da Saúde, Beto Preto, ao confirmar que a maior parte dos recursos está à disposição dos municípios.

Do montante liberado, R$ 23 milhões referem-se à implementação de ações dos programas de vigilância em saúde – todas as cidades do Estado são beneficiadas. Estes programas abrangem ações de combate à dengue, controle e combate à doenças transmissíveis, como sífilis, hepatites e aids, de doenças crônicas como diabetes e hipertensão, programas de vacinação e acompanhamento da saúde materno-infantil.

Os recursos destinados à compra de equipamentos de urgência e emergência somam R$ 11,8 milhões. São 73 municípios atendidos e os valores também já chegaram às prefeituras para início dos processos de compras.

Obras

Para as obras, o Governo do Estado está aportando R$ 10,1 milhões, recursos que estão sendo liberados a 26 municípios, conforme a aprovação final de cada projeto.

“Muitos prédios que hoje estão em situação crítica para o atendimento dos usuários serão totalmente reformados ou ampliados, e em outras cidades serão construídas novas unidades. Os recursos também vão beneficiar muitos moradores da zona rural, principalmente com novas unidades de saúde da família”, complementa o secretário Beto Preto.

Matinhos, por exemplo, receberá R$ 600 mil para a conclusão da Unidade de Saúde da Família do bairro Riviera, um dos mais antigos da cidade, localizado na região central. “Esta liberação atende uma das mais importantes reivindicações dos moradores do balneário. Trata-se de uma população mais idosa, que convive com doenças crônicas e que precisa de atendimento e acompanhamento constantes”, afirma o prefeito Ruy Hauer Reichert.

No Sudoeste, o município de Vitorino vai investir R$ 250 mil para ampliação do Centro de Saúde Municipal. “Esta é uma obra fundamental para os 6,5 mil moradores da cidade, pois é a única unidade de saúde”, afirmou o prefeito Juarez Votri.

Campina da Lagoa (Centro-Oeste), com 20 mil habitantes, também está recebendo R$ 250 mil e ampliará o Centro de Saúde. Segundo o prefeito Milton Luiz Alves, há muitos anos a cidade esperava pela reforma. “Significa que este governo tem um olhar diferenciado para a saúde dos municípios”, destacou.

Em Atalaia (Noroeste), R$ 160 mil serão aplicados na finalização da unidade que funciona no Centro da cidade. “A obra será anexa a uma outra unidade já existente e passaremos a contar com um amplo complexo de saúde, com dez leitos de observação”, ressaltou o prefeito Fábio Fumagalli Vilhena de Paiva.

Área Rural

Muitas cidades investirão os recursos em obras na zona rural, como Marmeleiro, Itaperuçu, Guamiranga, Turvo, Fênix, Paranavaí, Umuarama, Ivaiporã e Pitanga

“Na área do Distrito de Mandiocaba, na zona rural de Paranavaí, serão beneficiadas cerca de 650 famílias que moram em sítios e fazendas. Hoje estes moradores são atendidos em um espaço cedido pela igreja”, disse o prefeito Carlos Henrique Rossato Gomes (Delegado Kiq).

Itaperuçu, na Região Metropolitana de Curitiba, construirá a primeira Unidade de Saúde da Família da zona rural, atendendo os moradores dos bairros Pombas, Queimadinha, Pocinho, Betarina, Ilhéus e Campinas dos Ilhéus, que somam cerca de 500 famílias, segundo o prefeito Hélio Guimarães.

Melhorias

Outras cidades vão aprimorar os atuais espaços de atendimento, como Altônia, na região Noroeste, que reformará a unidade de saúde do Jardim Planalto, com cerca de 2 mil moradores. “O prédio foi construído em 2011, mas apresenta sérios problemas no piso, muros e em algumas estruturas. Tivemos, inclusive, que interditar o prédio até a reforma”, explica o secretário municipal de Saúde, Edson dos Santos Souza.

Santa Cruz do Monte Castelo, Uraí, Tomazina, Wenceslau Braz, Santo Antônio da Platina, Rio Branco do Ivaí e Rosário do Ivaí também investirão na ampliação e reforma de unidades de saúde.

Vulnerabilidade

Os investimentos liberados pela secretaria estadual da Saúde também atenderão bairros carentes e de maior vulnerabilidade em muitos municípios, como em Foz do Iguaçu. A cidade destinará R$ 750 mil para a construção de uma unidade de saúde na área do Bubas, um bairro que surgiu de uma ocupação e que hoje abriga mais de 1,5 mil famílias. “São mais de 6 mil moradores que precisam de atendimento diário e de qualidade e esta obra beneficiará toda essa comunidade”, explica o prefeito Chico Brasileiro.

Outras cidades vão construir unidade nova, entre eles Quedas do Iguaçu, Cascavel, Apucarana e Castro. Parte do recurso liberado para Castro será aplicado na construção de uma unidade na Vila Santa Cruz. “A proposta do Governo de Estado de regionalizar a saúde vem ao encontro dos objetivos e das necessidades dos municípios de acolher bem e prestar bons serviços à população”, afirmou a secretária municipal de Saúde, Maria Lídia Kravutchke”.

A prefeitura de Apucarana prevê a construção de unidade no Núcleo Habitacional Adriano Correia, que terá cerca de 288 metros quadrados, com três consultórios médicos e um odontológico, salas de vacinas, inalação, curativos e esterilização, além de espaços para estocagem e dispensação de medicamentos e áreas administrativas. “A construção representa uma grande conquista para a cidade”, disse o prefeito Júnior da Femac.

De acordo com o secretário municipal da Saúde, Edimir Kozak, 3 mil famílias da cidade serão atendidas com a construção da nova unidade de saúde de Quedas do Iguaçu. “A comunidade agradece o empenho do Governo do Estado para esta liberação”, destaca.

Cascavel também construirá uma nova unidade, no bairro Morumbi, com mais de 18 mil moradores. “Atenderemos uma reivindicação de mais de 20 anos e ampliaremos ainda o número das equipes da saúde da família”, destaca o prefeito Leonaldo Paranhos. “É um grande apoio às gestões municipais e, principalmente, à população do Paraná, que terá mais saúde nos bairros e perto da casa de cada cidadão”, complementou o prefeito.

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios