Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O projeto de lei 540/19 para incluir no Calendário Oficial de Eventos do Estado o “JUNHO VIOLETA”, mês de conscientização e prevenção contra a violência à pessoa idosa, foi aprovado com 51 votos em segunda discussão, ontem (17), na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). Com a dispensa de votação da redação aprovada, o texto segue agora para sanção do governador Ratinho Junior.

 “Os idosos são vulneráveis, precisam da nossa ajuda! E o Junho Violeta tem como objetivo principal desenvolver ações de mobilização, sensibilização, instrução, prevenção e conscientização da população contra todos os tipos de violência às pessoas idosas”, afirmou o autor do projeto, o deputado estadual Cobra Repórter (PSD), presidente da Comissão que Defende os Diretos da Criança, Adolescente, Idoso e da Pessoa com Deficiência (Criai), na Alep.

O “Junho Violeta” tem como símbolo um laço de cor violeta sendo, anualmente, incentivada a iluminação ou decoração voluntária da parte externa de prédios públicos ou privados, com luzes ou faixas na cor violeta.

O deputado alerta que, caso alguém note algo suspeito na vizinhança, Disque 181. No site da criai (www.criaiparana.org), também é possível fazer uma denúncia clicando no “botão” que fica logo na página principal! “A denúncia é de fundamental importância para combater este tipo de crime”, destacou o presidente da Criai.

Segundo dados da secretaria estadual de Segurança Pública, o Paraná recebeu 628 denúncias de violência contra a pessoa idosa nos cinco primeiros meses deste ano via Disque Denúncia 181, um aumento de 33,6% na comparação com o mesmo período do ano passado, quando houve 470.

Meire Bicudo e Veruska Barison/Asimp

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.