Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) afirmou ontem (28) que a decisão da 1ª Vara Federal de Curitiba de exigir um depósito caução no valor de R$ 369 milhões da Caminhos do Paraná, por não executar obras, reconhece o descaso das concessionárias de rodovias em relação aos atuais contratos e aos usuários.

“Não é a primeira vez que a Justiça reconhece que as empresas não cumprem os contratos. É necessário ressarcir o Estado e dar resposta aos usuários que já pagaram por obras que ainda não saíram do papel, mesmo após 24 anos de concessão”, afirma o deputado. “Este descaso tem que ter algum tipo de punição”, reforça o Romanelli.

A recente decisão judicial atende demanda do Departamento de Estradas de Rodagem (DER/PR) e do Governo do Estado. Na ação, ficou demonstrado que a concessionária deixou de executar mais de uma dezena de obras, entre duplicações, interseções, terceiras faixas e passarelas.

A Caminhos do Paraná administra a ligação entre São Luiz do Purunã-Guarapuava, além do trecho que vai de Araucária até a Lapa, e estradas dos Campos Gerais. “As audiências públicas da Assembleia Legislativa, levadas a todo o Estado pela Frente Parlamentar sobre os Pedágios, demonstra que praticamente todas as concessionárias deixaram de executar suas obrigações”, diz Romanelli.

ALEP

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.