Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Esta foi mais uma solicitação do deputado estadual Cobra Repórter (PSD) feita ao Governo do Estado que foi atendida e já está disponível. Empreendimentos de micro e pequeno porte do segmento de serviços de transporte de passageiros por fretamento, que tiveram suas atividades paralisadas por conta das medidas sanitárias de prevenção à Covid-19, como a suspensão de aulas nas escolas públicas e privadas e dos eventos ligados ao turismo, já têm acesso a uma linha especial de microcrédito liberada pelo Governo do Estado para manutenção dos empreendimentos.

"A Secretaria da Fazenda está transferindo do Tesouro Estadual R$ 10 milhões ao Fundo de Desenvolvimento Econômico (FDE), que está permitindo a criação da linha de microcrédito pela Fomento Paraná. Esta foi uma determinação do governador Ratinho Junior, que atendeu a um pedido nosso e de todos que trabalham neste segmento e que passavam por dificuldades", destacou Cobra Repórter.

A contratação das operações será feita por meio da rede de agentes de crédito e correspondentes da instituição financeira em todo o Estado, ou diretamente pelo portal institucional www.fomento.pr.gov.br, e está disponível desde o dia 14 de agosto.

A linha terá os mesmos requisitos da linha Paraná Recupera, com análise cadastral simplificada e apenas aval do proprietário ou dos sócios como garantia, sem cobrança de tarifa. O crédito será liberado em parcela única, a uma taxa de juros de 0,40% ao mês (4,91% ao ano), com prazo de carência de 9 meses para começar a pagar e liquidar as parcelas em 36 meses.

Desde o início da pandemia, o deputado Cobra Repórter tem sido procurado por representantes do setor que relataram suas dificuldades diante da suspensão das aulas presenciais e das atividades do setor de turismo.  Ele solicitou as linhas de crédito e a suspensão do IPVA para o segmento neste período de pandemia.

Valores

De acordo com a fomento Paraná, para um operador de transporte que atua como pessoa física e ainda não abriu um CNPJ, o limite de crédito será de R$ 5.000,00. É preciso que ele(a) tenha iniciado nessa atividade antes de 31 de dezembro de 2019.

Quem já registrou o empreendimento, como MEI, EI, EIRELI ou microempresa inscrita no Simples Nacional, e em 16 de março de 2020 estava atuando havia mais de 12 meses no fretamento de pessoas, terá acesso a um limite de crédito de R$ 10.000,00.

Ainda segundo o diretor, para operadores com empreendimentos de pequeno porte, com faturamento acima de R$ 360 mil, até R$ 4,8 milhões ao ano, o limite de crédito será de R$ 20 mil, desde que tenha mais de 12 meses de atividade empresarial registrada, caso contrário o limite será de R$ 10 mil.

Limitações

Para ter acesso a esse crédito o empreendedor não pode ter prejuízo registrado no Banco Central, ou atraso superior a 90 dias, nem pendências junto ao Cadin Estadual.

Meire Bicudo e Veruska Barison/Com informações da Agência Estadual

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.