Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

“Eu tenho recebido dezenas de reclamações de superlotação nos ônibus do transporte público metropolitano de passageiros de Arapongas, Apucarana, Sabáudia, Rolândia, Cambé, Londrina e Ibiporã. Eu não posso ver uma situação como essa e ficar quieto. Por isso, estou pedindo providências do Governo do Estado solicitando uma FISCALIZAÇÃO URGENTE nestas linhas de ônibus”, afirmou o deputado estadual Cobra Repórter (PSD).

Ontem (02), o deputado apresentou um requerimento na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) fazendo essa solicitação. “Segundo os relatos dos passageiros, muitas pessoas vão amontoadas nos veículos. As empresas de transporte, desde o início da pandemia, reduziram os horários dos ônibus. A justificativa foi que diminuíram o número de passageiros que procuravam pelo serviço, por conta do fechamento do comércio e de algumas empresas. Só que, mesmo com a reabertura, a redução na frota foi mantida causando a superlotação nos ônibus”, explicou o deputado.

O requerimento foi endereçado ao governador Ratinho Junior, ao secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, e aos diretores do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) e do Serviço de Transporte Comercial.

 “Trata-se de um desrespeito para com o povo do Paraná. Pessoas estão contaminando e pessoas estão sendo contaminadas, levando para dentro dos seus lares o coronavírus em virtude do descaso das empresas de transportes metropolitano! Não há ônibus em números suficientes e nem horários diversos para atendimento da demanda”, justificou Cobra Repórter.

O requerimento solicita uma fiscalização, em especial, nas seguintes linhas de ida e volta:

• Trechos: Arapongas, Sabáudia, Pitangueiras a Astorga;

• Trecho: Rolândia e Arapongas;

• Trecho: Londrina- Cambé;

• Trecho: Rolândia Londrina;

• Trecho: Rolândia – Apucarana.

Meire Bicudo e Veruska Barison/asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios