Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Assunto foi tratado em encontro do secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo com o embaixador dos EUA no Brasil. Reunião foi no Parque Vila Velha. Entre as ações, estão o intercâmbio em gestão das unidades de conservação, ODS e promoção do turismo. 

O Governo do Paraná e os Estados Unidos pretendem ampliar o intercâmbio em ações de promoção da sustentabilidade. Na quarta-feira (16), o secretário estadual do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Marcio Nunes, recebeu o embaixador norte-americano no Brasil, Todd Chapman, no Parque Estadual Vila Velha, nos Campos Gerais. Eles conversaram sobre o estreitamento de relações em atividades ligadas a neste tema.

Entre as ações discutidas estão o intercâmbio em gestão das unidades de conservação e o cumprimento das metas dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), além de promoção do turismo.

Vila Velha foi a primeira Unidade de Conservação paranaense a ser concedida pelo governo estadual à gestão privada. Um dos principais cartões-postais do Paraná, o local tem a gestão da empresa privada em serviços para visitação, turismo sustentável e recreação, sob supervisão do órgão ambiental estadual.

 “Nosso objetivo é difundir o turismo sustentável do Paraná”, disse o secretário Márcio Nunes, que entregou ao embaixador a Revista Paraná, que contém o planejamento Paraná Turístico 2026.

Entre as formações rochosas que compõem os arenitos (principal atrativo do parque), está a pedra que se assemelha a uma taça. “Quem não conhece Vila Velha, tem que conhecer”, destacou o embaixador Todd Chapman.

Márcio Nunes detalhou ao embaixador que, além de Vila Velha, o Paraná abriga Foz do Iguaçu, grande força do turismo internacional, e a Ilha do Mel, no Litoral do Estado, segundo atrativo mais visitado do Paraná. “Nosso Estado também abriga a maior Reserva da Mata Atlântica do Brasil”, completou.

Continuidade

O encontro fortalece o relacionamento da Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo com a embaixada dos EUA no Brasil. De acordo com o diretor de Políticas Ambientais da Secretaria, Rafael Andreguetto, a proposta é dar continuidade a um intercâmbio de conhecimento e inovação na gestão ambiental das Unidades de Conservação.

“O Paraná é um estado que já propicia atividades econômicas com desenvolvimento sustentáveis e essa troca de experiências vai enriquecer ainda mais nosso conhecimento”, destacou.

ODS

No encontro, a vice-presidente do Conselho Estadual do Desenvolvimento Econômico e Social (Cedes) do Governo do Paraná, Keli Guimarães, entregou à embaixada dos EUA no Brasil um relatório com as estratégias utilizadas para implementar os ODS no Estado e qual é a situação atual.

“No final do ano passado, firmamos um novo convênio de compromissos com a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o que remete à nossa responsabilidade na implementação da Agenda 2030 no Paraná”, disse.

Entre os avanços paranaenses citados pela OCDE estão a preservação dos recursos hídricos, proteção do Litoral, redução dos níveis de poluição e produção energética a partir de energias renováveis, que apresentaram indicadores superiores aos da média brasileira.

O embaixador Todd Chapman também conheceu trabalhos práticos voltados à sustentabilidade, com materiais produzidos com bambu, como uma bicicleta, por exemplo. A expectativa é contribuir ainda mais para a atração de investidores em projetos com o uso do recurso natural, beneficiando a agricultura e o meio ambiente ao mesmo tempo.

Daniele Iachecen/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios