Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Segundo Mapa do Trabalho Industrial, do SENAI, áreas de metalmecânica e logística demandarão técnicos capacitados em quatro anos

O estado do Paraná terá de qualificar 852.046 trabalhadores em ocupações industriais nos níveis superior, técnico, qualificação e aperfeiçoamento entre 2019 e 2023. Os dados são do Mapa do Trabalho Industrial, elaborado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e divulgado nesta segunda-feira (30).

A gerente executiva de Educação do Sistema FIEP, Giovana Chimentão Punhagui, acredita que essa será uma boa oportunidade tanto para quem já está no mercado de trabalho quanto para quem está à procura do primeiro emprego.

 “A educação profissional no Brasil é uma área estratégica, pois qualifica o profissional para as demandas que o mercado de trabalho precisa. Essa necessidade é uma grande oportunidade para que os jovens que estão escolhendo uma profissão ou aqueles trabalhadores que desejam se recolocar no mercado de trabalho, possam ter essa chance de entrar para o setor produtivo”, aponta.

Demanda

Na lista das áreas com maior demanda de técnicos até 2023, a de logística vai precisar de 10.875 profissionais. No ano passado, segundo dados da Associação Brasileira de Logística (Abralog), o setor movimentou cerca de R$ 850 bilhões no país.

Os dados do SENAI mostram, ainda, que mais de 100 mil jovens ou profissionais de variados níveis de escolaridade precisam ser qualificados e desenvolver novas competências nesse mesmo setor para os próximos anos. Isso, segundo o presidente da Abralog, Pedro Moreira, deve ser visto como uma oportunidade pelos brasileiros.

“O setor de logística estima uma boa oferta de emprego e é promissor. Para o profissional que quiser buscar uma especialização, realmente a logística é um caminho muito interessante, principalmente na retomada econômica. Nessa hora, a capacitação técnica será muito importante", ressalta Moreira.

Para o senador Flavio Arns (REDE-PR), muitos jovens ainda não sabem o que fazer após a conclusão do ensino médio. Ele acredita que a educação profissional pode ser um passo importante para essa descoberta, além de suprir a demanda do mercado. “O ensino técnico é essencial, tem que ser valorizado e prestigiado no Brasil. A maioria dos que fazem o ensino técnico, vão para o ensino superior. Assim, nós vamos desenvolver o Brasil”, salienta.

Formação

Segundo o Mapa do Trabalho Industrial, entre as ocupações que exigem cursos de qualificação e que mais vão demandar profissionais capacitados, estão as de operadores de máquinas para costura de peças do vestuário (23.090) e as de mecânicos de manutenção de máquinas industriais (12.751).

Já em relação à formação técnica, as ocupações industriais com maior demanda dentro e fora da indústria são de técnicos de controle da produção (15.409) e técnicos de planejamento e controle de produção (10.056).

Para quem tiver interesse em saber mais sobre alguma dessas áreas, basta acessar senaipr.org.br ou comparecer a uma das unidades do SENAI. Mais informações podem consultadas pelo telefone (41) 3271-9000.

Cristiano Carlos/Agência do Rádio

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios