Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Representantes da sociedade organizada e todos os paranaenses têm a oportunidade de manifestar opiniões e apresentar sugestões nas audiências públicas sobre as concessões de rodovias, marcadas para quarta e quinta-feiras (dias 24 e 25) pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Os interessados devem se cadastrar ainda hoje (dia 23), pelo link: https://participantt.antt.gov.br/Site/AudienciaPublica/VisualizarAvisoAudienciaPublica.aspx?CodigoAudiencia=443

O modelo proposto pelo Ministério da Infraestrutura não atende a todas as expectativas do Paraná, por isso é fundamental que lideranças e a comunidade apontem o que deve ser mudado. “As audiências públicas da Frente Parlamentar sobre o Pedágio já demonstraram a insatisfação geral. O Paraná quer licitação pelo menor preço da tarifa, início imediato de obras e retirada de praças de cobrança previstas para diversas regiões”, comenta o deputado estadual Tercilio Turini (CDN), integrante da Frente.

Ele conclama os paranaenses a participaram da consulta e das audiências da ANTT. “É o momento de deixar bem claro que a população não aceita novas praças de pedágio em determinados locais. Alguns exemplos: na PR-445 entre Londrina e Mauá da Serra, na BR-376 (município de Califórnia) entre Apucarana e Mauá da Serra e na PR-466 entre Cascavel e Toledo. São problemas já levantados regionalmente”, diz o deputado.

Tercilio Turini ressalta que cada região do estado está verificando as dificuldades que as novas concessões podem acarretar à economia e ao deslocamento entre municípios. “Quanto mais os paranaenses se manifestarem e mostrarem descontentamento, mais as chances de impedir ações prejudiciais com o novo modelo de pedágio. É preciso demonstrar união e força, apresentando reivindicações e firmando posição”, ressalta o deputado.

A população pode enviar críticas e sugestões até 22 de março, mesmo após as audiências públicas desta semana. “É preciso entender que a participação nas audiências pode ser decisiva, porque terá a presença dos técnicos da ANTT e dirigentes do Ministério da Infraestrutura. Eles terão de ouvir tudo aquilo que os paranaenses estão apontando como inaceitáveis nas novas concessões”, declara Tercilio Turini.

ALEP

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.