Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

UEL, UEM e UEPG foram criadas em 6 de novembro de 1969 pelo então governador e completaram 50 anos. Ex-governador lançou o livro “Vim, Vi, Venci”, que narra sua trajetória de vida em evento no Palácio Iguaçu, com a presença do governador Carlos Massa Ratinho Junior.

As instituições de ensino superior do Estado homenagearam na segunda-feira (11), no Palácio Iguaçu, o ex-governador Paulo Pimentel, dentro das comemorações pelos 50 das universidades de Londrina (UEL), Maringá (UEM) e Ponta Grossa (UEPG). Elas foram criadas em 6 de novembro de 1969 pela Lei Estadual nº 6.034, sancionada pelo então governador Paulo Pimentel (1966-1971). Em cinco décadas, formaram 200 mil profissionais.

Pimentel recebeu placa e troféu em reconhecimento à iniciativa. A homenagem foi prestada durante o lançamento do livro “Vim, Vi, Venci”, sobre vida e trajetória do ex-governador. “O meu sonho era levar o ensino superior para o Interior, e esse sonho se concretizou”, afirmou o ex-governador.

O evento foi no Salão de Atos do Palácio Iguaçu, com a presença do governador Carlos Massa Ratinho Junior, do vice-governador Darci Piana, de representantes do Governo do Estado, do superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Bone; e reitores das sete universidades estaduais, incluindo Sérgio Carvalho (UEL); Miguel Sanches Neto (UEPG); e Julio César Damasceno (UEM), lideranças de diversos setores, amigos e familiares.

Darci Piana falou sobre o legado de Paulo Pimentel e a visão do ex-governador de levar o ensino superior para o interior do Estado. “Imaginem naquela época, em 1969, criar as três universidades. Foi um exemplo para o País”, disse. “Hoje com sete universidades estaduais, o Paraná é o Estado com o maior número de instituições próprias, é uma marca nacional de qualidade de ensino. Tudo começou com as mãos de Paulo Pimentel”, afirmou.

Hoje, as universidades de Londrina, Maringá e Ponta Grossa são referência no Brasil e no Exterior em ensino, pesquisa e extensão. “Elas tiveram papel importante no desenvolvimento econômico e social do Paraná. São instituições que possuem excelência no ensino, pesquisa e na interação com os diversos municípios por meio da prestação de serviços”, disse Aldo Bona. “Nosso dever agora, para honrar o nome do ex-governador, é fazer ainda mais pelo desenvolvimento do Estado”, salientou.

Universidades

Com cerca de 90% dos professores com títulos de mestre ou doutor, as universidades mantêm um bom desempenho em diversos processos de avaliação, nacionais e internacionais. No Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), do Ministério da Educação, elas ganharam destaque em 19 cursos.

Também estão entre as melhores nos cursos de pós-graduação. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) posicionou as três universidades como conceito 4, numa escala que vai no máximo até 5.

As três universidades estão entre as mais inovadoras do Brasil, segundo o Ranking Universitário da Folha de São Paulo (RUF) e entre as melhores da América Latina, segundo a consultoria britânica QS World Universitty Rankings. São cerca de 2.600 projetos de pesquisa desenvolvidos por professores e alunos nas universidades, apresentando soluções para demandas estaduais e áreas estratégicas.

Outra ação importante desenvolvida pelas universidades estaduais em conjunto com o setor produtivo é a atividade executada pelas Agências e Núcleos de Inovação (NITS). Os NITS foram responsáveis por 117 patentes depositadas nos campos tecnológico e social.

Por meio dos projetos de extensão as universidades se conectam com a população ofertando serviços e ações gratuitas nas áreas de saúde, educação, agricultura familiar, diversidade, inovação, projetos culturais e sociais. As três instituições atendem, juntas, 1 milhão e meio de pessoas no Paraná com cerca de 700 projetos.

O Programa Universidade Sem Fronteiras (USF), financiado pelo Governo do Estado, por meio da Superintendência de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, também está presente na UEL, UEM e UEPG com 42 projetos, que desenvolvem ações de extensão, pesquisa e capacitação tecnológica em municípios com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

Biografia

Nascido em Avaré (SP), em 1928, Paulo Pimentel se mudou para o Paraná em 1955. Foi o governador do Estado entre 1966 e 1971. Empresário da comunicação, foi fundador do Grupo Paulo Pimentel, formado por emissoras de televisão, rádios e jornais.

O livro “Vim, Vi e Venci” é uma biografia romanceada sobre a história do ex-governador, escrito pelo empresário e escritor Cleverson Garrett. “Trouxe um pouco para essa biografia o seu lado humano e jovem, de quando ele ainda sonhava em ser importante. Ele teve uma história fantástica, que se mistura com a do Paraná e do Brasil”, disse Garrett. “Ele foi um visionário, que trabalhou com a integração do Estado, construiu estradas e universidades. Já naquela época ele pensava em dar opção às pessoas que viviam no Interior”, acrescentou.

AEN

Clique nas fotos para ampliar

Governador Ratinho Junior com o ex-governador Paulo Pimentel - Foto: Geraldo Bubniak/AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios