Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Dados do Caged apontam aumento de 68% de empregos formais em relação ao ano anterior; o setor de serviço foi o que mais contratou

No Paraná, as micro e pequenas empresas foram responsáveis por gerar 38,814 mil postos de trabalho em 2018. Este total representa cerca de 95% de todos os novos empregos formais gerados no período. As informações fazem parte de um levantamento do Sebrae, que analisou dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia. O material destaca também o aumento no último ano de 68% das novas contratações em relação a 2017, quando estas empresas registraram 23,144 mil novos trabalhos.

O setor que mais contratou em 2018 foi o de serviço, responsável por 66% do total (equivalente a 25,695 mil empregos), seguido do comércio, com 18,5% (7,2 mil vagas), e da construção, com 11,4% dos novos postos de trabalho (4,439 mil).

Um exemplo de empresa paranaense que fez novas contratações formais é uma fábrica de polpa de frutas de Ivaiporã. A proprietária, Tânia Maria Guizoni Ferreti, diz que a empresa, criada no ano 2000, tem crescido de forma gradativa, mesmo nos anos de crise econômica, e hoje conta com 12 funcionários. Em 2018, ela contratou três pessoas para auxiliar na produção e ampliou a área de vendas e distribuição dos produtos. “Pretendo contratar mais duas pessoas neste mês. O calor que tem feito na região também nos ajudou muito. Nossa estratégia de planejamento prevê a instalação de uma nova câmara fria para conseguirmos aumentar a produção e nosso estoque”, conta.

Também foram divulgados dados sobre as demissões formais dos trabalhadores, mostrando que tradicionalmente, devido a sazonalidade de algumas atividades, dezembro costuma registrar no Brasil os maiores índices de demissões.  O último mês de 2018 foi melhor do que o ano anterior, uma vez que em de 2017 foram desligados quase 2 mil trabalhos formais a mais do que no último dezembro. Nas grandes empresas paranaenses a diferença foi de quase 4 mil postos, quando comparado ao mesmo período. Além de dezembro, o único mês em 2018 que registrou mais demissões do que contratações foi junho.

Ao analisar a região Sul, o saldo geral de empregos coloca o Paraná como o estado em que as micro e pequenas empresas mais contrataram, seguido de Santa Catarina com 31,284 mil novos postos e do Rio Grande do Sul, que gerou 19.943 mil empregos formais em 2018. Ao avaliar a participação nacional, o estado paranaense foi responsável por 6,7% do total registros formais de trabalhadores.  

“A relevância dos pequenos negócios sob aspectos econômico e social é evidente. Em 2018, como historicamente, são os maiores geradores de empregos e renda, inclusive em períodos de crise. Por isso, é fundamental terem apoio desde a sua formalização, para que possam crescer e contribuir com o cenário de recuperação econômica”, analisa Vitor Roberto Tioqueta, diretor-superintendente do Sebrae/PR.

Quando analisado todo o país, os pequenos negócios geraram, em 2018, o maior saldo de empregos formais dos últimos quatro anos. Foram mais de 580 mil novas vagas, um aumento de 67% em relação a 2017.

Asimp/Sebrae

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios


Notice: Undefined variable: usuario_tk in /var/www/vhosts/jornaluniao.com.br/httpdocs/widget_footer.php on line 245
NULL