Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O Projeto de Lei (PL) nº 501/19 que institui a Semana de Conscientização e Prevenção Contra a Violência Infantil foi aprovado em primeiro turno na sessão da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) de ontem (30) com 49 votos. O autor do projeto é o presidente da Comissão em Defesa dos Direitos da Criança, do Adolescente, do Idoso e da Pessoa com Deficiência (Criai), deputado estadual Cobra Repórter (PSD).

“A violência contra crianças e adolescentes, especialmente durante esta pandemia, é uma grande preocupação! Veja: bebês com menos de um ano (220 casos) e adolescentes entre 14 e 17 anos (1302 casos) estão entre as principais vítimas informou o Ministério Público do Paraná de acordo com dados do Comitê Protetivo, que inclui instituições da rede de proteção dos direitos das crianças e adolescentes do Paraná. Os crimes mais praticados em janeiro desse ano contra esse público infantojuvenil foram: lesão corporal, ameaça e estupro de vulnerável. O relatório aponta ainda que 63% das vítimas são meninas e 76% dos agressores são homens”, destacou o deputado Cobra Repórter.

De acordo com o projeto, a Semana de Conscientização e Prevenção Contra a Violência Infantil será realizada anualmente na primeira semana do mês de dezembro. A data, que deverá ser incluída no Calendário Oficial de Eventos do Estado do Paraná, tem como objetivos disseminar a paz nas famílias e a conscientização de que todos devem defender as crianças prioritariamente, promover a conscientização, a realização de palestras, seminários, campanhas, mobilizações e outras atividades que permitam estimular a sensibilização da população acerca da importância de medidas preventivas para não ocorrência de violência infantil.

"Diante de tantos casos de violência contra crianças é preciso que o Estado, além de solucionar os crimes e punir os responsáveis, deve promover ações de conscientização. Aproveito a oportunidade para reforçar: viu alguma criança ser vítima de violência? Denuncie no 181 da polícia militar. No site www.criaiparana.org também recebemos denúncias que são encaminhadas para as autoridades competentes ", reforçou o presidente da Comissão.

Meire Bicudo e Veruska Barison/Asimp

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.