Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O esforço da comunidade escolar de 13 escolas públicas paranaenses em melhorar os seus índices no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) foi reconhecido no 1° Prêmio Professor Belmiro Castor de Educação. A solenidade de entrega dos prêmios ocorreu na Universidade Positivo, em Curitiba, e contou com a participação de escolas de Foz do Iguaçu, Maringá, Bandeirantes, Toledo, Quedas do Iguaçu, Curitiba, Londrina e Arapoti.  O Ideb mede o conhecimento dos estudantes em matemática e português, além da taxa de aprovação, e foi divulgado pelo Ministério da Educação (MEC), em setembro, referente ao ano de 2015.

O Prêmio foi criado pelo Centro de Educação João Paulo II (CEJPII), e contou com o apoio da Editora Positivo e Governo do Estado do Paraná, para reconhecer as melhores e maiores evoluções em termos pedagógicos em escolas públicas de Educação Básica em todo o estado. “É também uma forma de oferecer uma pequena contribuição na melhoria da formação das crianças paranaenses, mantendo viva a memória de Belmiro Castor - um grande incentivador da educação paranaense, falecido em 2014”, ressaltou o Diretor Geral da Editora Positivo, Emerson dos Santos.

As 13 escolas selecionadas foram premiadas na categoria Ensino Fundamental I ou II, sendo observado o maior Ideb e a maior evolução absoluta de Ideb. Foram premiadas as 1º, 2º e 3º colocadas em cada categoria. As escolas foram agraciadas com um baú de literatura ofertado pela Editora Positivo, contendo obras diversas de literatura infantil, dicionário Aurélio, além de livros específicos para a formação do corpo docente.

Resultados

As escolas públicas vencedoras na categoria ensino fundamental (1º ao 5º ano) tiveram índices superiores à nota média nacional do Ideb que foi de 5,5 e também das privadas, com média de 6,8. As escolas municipais Frederico Engel, de Foz do Iguaçu, e Ariovaldo Moreno, de Maringá, atingiram um Ideb de 8,5. Já a Escola Municipal Benedicto João Cordeiro, de Foz do Iguaçu, cujo Ideb de 2015 foi de 8,4, ficou na terceira colocação.

Do 6º ao 9º ano os índices também superaram a média nacional. O Colégio Estadual Castro Alves, de Quedas do Iguaçu, conquistou um Ideb de 6,6 enquanto a Escola Municipal Maria Clara Brandão Tesserolli, de Curitiba, e o Colégio Estadual Ulysses Guimarães, de Foz do Iguaçu, alcançaram a nota de 6,3. A média nacional das escolas foi de 4,5 e a dos centros de ensino privados foi de 6,1.

Foram reconhecidas, ainda, as instituições que apresentaram avanços consideráveis entre 2013 e 2015 no Ideb.  Receberam homenagens - do 1º ao 5º ano do ensino fundamental - as escolas municipais Maria Inês Speer Faria, de Bandeirantes; Arsênio Heiss e Jardim Concórdia, de Toledo. Já os colégios estaduais Tsuru Oguido, de Londrina; Costa Neto, de Arapoti; além de dois colégios de Curitiba, Tiradentes e Silvestre Kandora, foram homenageados por seus resultados do 6º e o 9º ano do ensino fundamental.

Para a professora Neiva Vieira, do Colégio Estadual Castro Alves, de Quedas do Iguaçu, “é uma alegria para a escola ter este reconhecimento público”. “Cabe agora à toda comunidade escolar manter e superar estas metas”, destacou. De Bandeirantes, a professora Rosana Aron disse que o prêmio foi inesperado e deixou a todos muito felizes. “O baú literário da Editora Positivo também vai enriquecer nossa biblioteca. É com a leitura que se constrói cidadãos melhores e mais conscientes”, enfatizou.

Para a professora Adriane Camargo, da Escola Estadual Tsuru Oguido, de Londrina, “o prêmio foi uma surpresa e o grupo de professores, especialmente, está muito satisfeito com os avanços obtidos”. Ela que atua na biblioteca adorou o baú literário e garantiu que servirá de grande estímulo para as crianças. De Maringá, a professora Rosicler dos Santos Machado, da escola Municipal Ariovaldo Moreno, também não escondia a alegria. “Estávamos ansiosos pelo resultado do Ideb pois trabalhamos o ano todo pensando nas melhores práticas e estratégias a fim de melhorar o aprendizado de nossas crianças. O resultado 8,5 foi um sonho e também representa um grande desafio a ser mantido nos próximos anos”, garantiu. Do seu ponto de vista, o baú literário da Editora Positivo foi um presente às crianças e será muito bem aproveitado em novos projetos.

Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios


Notice: Undefined variable: usuario_tk in /var/www/vhosts/jornaluniao.com.br/httpdocs/widget_footer.php on line 245
NULL