Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Polícia Civil (PC) de Telêmaco Borba abriu um inquérito para investigar o caso de um bebê de um ano e um mês que foi internado com sinais de agressão e queimaduras na quarta-feira (27). O menino foi levado até a Unidade de Pronto Atendimento da cidade e, depois, foi transferido para o Hospital Evangélico de Curitiba, mas acabou morrendo. Segundo a Polícia, o bebê morava com a mãe e com o padrasto.

O deputado Cobra Repórter, que é o presidente da Comissão que Defende os Direitos da Criança, do Adolescente, do Idoso e da Pessoa com Deficiência (Criai) na Assembleia Legislativa do Paraná, enviou ofício ao delegado de Telêmaco Borba, Amarantino Ribeiro Gonçalves Neto, que acompanha o caso solicitando informações e pedindo rigor nas investigações.

“Que ser humano desprezível é capaz de fazer uma coisa como essa com um bebê? Eu vejo notícias como essa e não consigo entender até onde vai a maldade do ser humano! Só que cabe a nós combatermos uma injustiça imensurável como essa. É uma situação que me deixa extremamente revoltado e estou solicitando mais informações à Polícia sobre esse caso, porque o culpado tem que ser punido com rigor”, disse o deputado Cobra Repórter.

Asimp/Alep

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.