Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Polícia Civil (PC) de Telêmaco Borba abriu um inquérito para investigar o caso de um bebê de um ano e um mês que foi internado com sinais de agressão e queimaduras na quarta-feira (27). O menino foi levado até a Unidade de Pronto Atendimento da cidade e, depois, foi transferido para o Hospital Evangélico de Curitiba, mas acabou morrendo. Segundo a Polícia, o bebê morava com a mãe e com o padrasto.

O deputado Cobra Repórter, que é o presidente da Comissão que Defende os Direitos da Criança, do Adolescente, do Idoso e da Pessoa com Deficiência (Criai) na Assembleia Legislativa do Paraná, enviou ofício ao delegado de Telêmaco Borba, Amarantino Ribeiro Gonçalves Neto, que acompanha o caso solicitando informações e pedindo rigor nas investigações.

“Que ser humano desprezível é capaz de fazer uma coisa como essa com um bebê? Eu vejo notícias como essa e não consigo entender até onde vai a maldade do ser humano! Só que cabe a nós combatermos uma injustiça imensurável como essa. É uma situação que me deixa extremamente revoltado e estou solicitando mais informações à Polícia sobre esse caso, porque o culpado tem que ser punido com rigor”, disse o deputado Cobra Repórter.

Asimp/Alep

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios