Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

“O crime pela internet não possui fronteiras e há necessidade de cooperação de todos para que possa ser enfrentado. Nossas crianças, hoje, estão vulneráveis. Temos que acompanhar o que fazem no ambiente online constantemente! Sempre faço esse alerta: diante da suspeita de algum comportamento inadequado, a família deve denunciar na polícia e utilizar canais de denúncia das redes sociais para reportar eventuais crimes. A Criai, por exemplo, oferece um canal de denúncias no site www.criaiparana.org”, ressaltou o deputado estadual Cobra Repórter (PSD), presidente da Comissão de Defesa da Criança, do Adolescente, do Idoso e da Pessoa com Deficiência (Criai), depois que tomou conhecimento da 6ª fase da Operação “Luz na Infância”.

Policiais de 12 estados do Brasil e de mais quatro países (Colômbia, Estados Unidos, Paraguai e Panamá) começaram a cumprir 112 mandados de busca e apreensão na terça-feira (18). Os alvos são suspeitos de crimes de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes praticados na internet. Até o final da manhã, 38 suspeitos haviam sido presos. As penas para os crimes investigados variam de 1 a 8 anos de prisão.

No Paraná, cerca de 40 policiais civis estiveram nas ruas. Os mandados foram cumpridos nos municípios de Colombo, Londrina, Francisco Beltrão, Santa Terezinha de Itaipu, Toledo e Centenário do Sul. Eles foram identificados pela Polícia Civil do Paraná com base em elementos informativos coletados em ambientes virtuais.

Meire Bicudo/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios