Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

“Neste período de pandemia do novo coronavírus, muitos jovens podem estar prestes a completar a maioridade e devem deixar as instituições, sem políticas públicas que os auxiliem no melhor enfrentamento desse momento de vida, se faz necessário autorizar a permanência destes nas instituições de acolhimento até que as condições de normalidade retornem.” É a justificativa do Projeto de Lei 516/2020 apresentado pela vice-presidente da Criai, na Assembleia Legislativa do Paraná, deputada cantora Mara Lima (PSC).

O referido projeto quer assegurar a integridade da saúde durante a vigência de situações de emergência ou calamidade pública oficialmente reconhecidas, sendo prorrogado o desligamento institucional de maiores de dezoito anos abrigados em instituições de acolhimento, em até 180 (cento e oitenta) dias após a decretação do fim do estado de emergência ou de calamidade pública.

 “É papel do Estado e da sociedade proteger e garantir os direitos das crianças e adolescentes, garantindo os serviços de acolhimento institucional e também de família acolhedora, conforme preconiza o Estatuto da Criança e do Adolescente. O serviço de acolhimento institucional garante proteção social e acesso aos direitos individuais”, reforça a parlamentar que aguarda a aprovação do Projeto que começa a tramitar na Assembleia.

O projeto também é assinado com apoiamento dos Boca Aberta Junior (PROS), Professor Lemos (PT), Alexandre Amaro (Republicanos), Rodrigo Estacho (PV) e Gilson de Souza (PSC).

Asimp/ALEP

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.