Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Requião Filho cobra mais apoio aos micro, pequenos e médios empresários diante da crise.

Ontem (27), o Secretário de Estado da Fazenda, Renê Garcia Júnior, esteve na Assembleia Legislativa do Paraná para apresentar a Prestação de Contas do último trimestre e responder aos questionamentos do parlamentares, por sessão remota. O Deputado Estadual Requião Filho (MDB) foi o primeiro a cobrar do Secretário um planejamento pós-pandemia, para auxiliar na geração de emprego e renda dos paranaenses.

“Precisamos de ações mais duras, como extinguir a Substituição Tributária sobre o ICMS pago pelos micro, pequenos e médio empresários. Muita gente que produz e gera emprego no estado está rumo à falência. Senti falta desse planejamento mais agressivo, que busque a sobrevivência deste setor e também das indústrias. Não há incentivos para quem produz no agro, nem uma sinalização de que haverá corte de gastos na esfera pública”, criticou.

Para o Deputado, o Governo reconhece que não há planejamento futuro e não sabe o que vai fazer pelos segmentos questionados. “A preocupação deles é com arrecadação. Mas se esse povo todo quebrar, vão cobrar imposto de quem depois?”, questionou.

“Precisamos ser menos ‘Guedes’ e mais Paraná, Secretário! Nosso Estado precisa de mais incentivos, mais linhas de crédito, mais isenção de impostos agora para garantir que a roda da economia continue a girar, e a gente não veja a falência de muitos amanhã”

Requião Filho voltou a mencionar que se os estados podem abrir mão de recursos milionários por causa da Lei Kandir, podem abrir mão de valores bem menores beneficiando os empresários.

 “O Governo não pode se omitir! Ao finalizar estes diagnósticos e estudos econômicos, que dizem estar desenvolvendo, o mínimo que se espera é um gerenciamento inteligente dos recursos com incentivos fiscais, redução de ICMS, o fim da ST, apoio aos produtores rurais, à indústria, e que se corte gastos e cargos, tão divulgados nas propagandas, mas que na prática a gente sabe que não aconteceu”.

Asimp/Gab. Dep. Requião Filho

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios