Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Representantes do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) estiveram ontem (05) em Rebouças, Centro-Sul do Estado, para acompanhar o andamento do Programa Integrado de Inclusão Social e Requalificação Urbana – Família Paranaense, executado pela Secretaria de Estado da Família e Desenvolvimento Social. 

O município é o primeiro a ser contemplado pelo projeto de habitação, que prevê a construção e adequação de moradias para famílias que ocupam ilegalmente áreas de risco ou de proteção ambiental. 

A coordenadora estadual do Família Paranaense, Letícia Reis, explica que a ação em Rebouças vai beneficiar 54 famílias que moram na Vila Facão, acompanhadas pelo programa. “Além da moradia, o projeto prevê toda a infraestrutura necessária para melhoria das condições de vida das famílias, como asfalto, saneamento básico, água e luz”, diz a coordenadora. 

COM AS FAMÍLIAS - Os consultores do banco, Jason Hobbs e Francisco Ochoa, acompanhados de técnicos da Cohapar do município e do programa Família Paranaense, visitaram a comunidade e conversaram com as famílias que serão beneficiadas. O início das obras está previsto para o próximo mês de junho. 

Entre as beneficiadas com a nova moradia está a família da ex-boia fria Rosenilda dos Santos, 36 anos. Para conseguir sustentar os cinco filhos ─ com idade entre 04 e 17 anos, faz bicos como diarista. Mesmo assim, o rendimento mensal da família não ultrapassa R$ 400. Além do projeto de habitação, a família de Rosenilda já foi atendida com outras ações do Família Paranaense, como saúde, consultas odontológicas para os filhos e curso de qualificação profissional. 

Além do município de Rebouças, o projeto de urbanização (etapa 1) vai contar com R$ 50 milhões para retirar da situação de risco famílias que vivem em assentamentos precários de Cantagalo, Imbituva, Laranjeiras do Sul, Prudentópolis e Wenceslau Braz. 

PARCERIA - O contrato do Governo do Estado com o BID foi assinado em 2014. O banco financia o Programa Integrado de Inclusão Social e Requalificação Urbana, dentro do Família Paranaense. Serão atendidas 22 mil famílias dos 156 municípios considerados prioritários pelo programa, com ações nas áreas de assistência social, trabalho, saúde, educação, habitação e agricultura. Para isto, conta com financiamento de US$ 100 milhões, sendo 60% de recursos do banco e 40% de contrapartida do governo estadual.

ACOMPANHAMENTO – Desde 2014, os representantes do BID vêm ao Paraná regulamente para acompanhar o andamento do programa integrado. Nesta terça-feira (04), eles participaram de uma reunião no Palácio das Araucárias, em Curitiba. 

Letícia afirmou que as reuniões e visitas técnicas fazem parte de um cronograma para alinhamento estratégico do programa. “Temos ações importantes em andamento e o apoio técnico do BID é fundamental para o fortalecermos as ações planejadas pelo Governo do Estado para melhorar a qualidade de vida das famílias em situação de maior vulnerabilidade social”, ressaltou. 

Durante o encontro, o grupo também conversou sobre o processo de convocação de municípios para projetos de habitação; avanços dos projetos de requalificação urbana e construção de 11 Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e oito Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) no Estado. 

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios


Notice: Undefined variable: usuario_tk in /var/www/vhosts/jornaluniao.com.br/httpdocs/widget_footer.php on line 245
NULL