Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Karen Brisch/Asimp

O ensino médio é a etapa final da educação básica e prepara o jovem para a entrada na faculdade. Com duração mínima de três anos, esse estágio consolida e aprofunda o aprendizado do ensino fundamental, além de preparar o estudante para trabalhar e exercer a cidadania. Ensina teoria e prática em cada disciplina, facilitando a compreensão das profissões, e desenvolve o pensamento crítico e a autonomia intelectual do aluno.

Segundo dados do Censo Escolar 2009, um total de  8.337.160 estudantes está matriculado no ensino médio regular – 1,1% em escolas federais (90.353), 85,9% em estaduais (7.163.020), 1,33% em municipais (110.780) e 11,67% em instituições privadas (973.007). A região Sudeste tem o maior número de matrículas no ensino médio com 3.356.293 alunos, seguida pela região Nordeste, com 2.512.783. O Centro-Oeste tem o menor número de alunos matriculados nessa etapa de ensino, com 609.722  estudantes. Ainda segundo o Censo Escolar 2009, o ensino médio brasileiro conta com 25.923 instituições.

Diante de um número tão expressivo de alunos estudando em escolas públicas, o Professor Galdino (PSDB) enviou requerimento à Secretaria Estadual de Educação (SEED) em outubro do ano passado pedindo a criação ou o incentivo a cursinhos pré-vestibulares populares acessíveis à população de baixa renda em Curitiba.

Em resposta, a Secretaria informou que várias ações são realizadas referentes ao ENEM e ao vestibular, como o projeto preparatório para o ENEM em cinco estabelecimentos de ensino, sendo um deles em Curitiba no Colégio Estadual do Paraná; simulados; gabaritos; questões comentadas; dicas para o ENEM; sugestões de redação; programas de rádio com temas do ENEM; um chat interativo sobre redação, onde 1.500 estudantes já participaram; e também a disponibilização do portal Sesislick, onde o estudante pode fazer diversas questões online.

Segundo a SEED, para este ano as ações pedagógicas serão reavaliadas e reorganizadas. Com isso, qualquer estabelecimento de ensino interessado em organizar cursos preparatórios para o vestibular pode registrar em ata o aceite da comunidade, elaborar uma proposta pedagógica e enviar um ofício com a solicitação para Secretaria.

“Em lugares como São Paulo, diversas instituições ofertam tais cursos, como a FEA-USP, favorecendo até a comunidade acadêmica superior. Representam uma oportunidade de dar chances para uma população que realmente precisa entrar na Universidade”, disse Galdino.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios


Notice: Undefined variable: usuario_tk in /var/www/vhosts/jornaluniao.com.br/httpdocs/widget_footer.php on line 245
NULL