Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Política 31/01/2013  14h40

Diretores do Tecpar visitam UENP para definir metas de trabalho

Parque Tecnológico do Norte Pioneiro promete impulsionar desenvolvimento regional ; edital do Tecpar, lançado ontem (30/1), oferece 12 vagas para negócios de base tecnológica

Reunião buscou verificar contribuições que a Universidade poderá dar ao processo

Tiago Angelo/Asimp/UENP

Diretores do Instituto de Tecnologia do Paraná (TECPAR) visitaram, na manhã de ontem (30/1), a Reitoria da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) para discutir sobre o trabalho que a Instituição poderá desenvolver em conjunto com o Tecpar para a constituição do Parque Tecnológico do Norte Pioneiro. Durante a reunião, da qual participaram o vice-reitor da UENP Rinaldo Bernardelli Junior, o pró-reitor de Planejamento e Avaliação Institucional da Universidade (PROPAV), Fernando Sorgi, e do Tecpar, o assessor da presidência, Carlos Macedo, a gerente Rosi Mouro e o diretor Luciano Bernardes, foram discutidas uma série de questões sobre a realidade regional e o papel da UENP no processo de estruturação e implantação do Parque que visa atrair investimentos de base tecnológica para o Norte Pioneiro, a fim de mudar o perfil social e econômico da região.

O Parque Tecnológico surge como estratégia de impulsionar o desenvolvimento dos municípios do Norte Pioneiro a partir da atração de empresas de base tecnológica inovadoras, ressalta Carlos Macedo. O edital para incubação no campus do Tecpar em Jacarezinho foi lançado na terça-feira (29/1) e oferece 12 vagas para empresas de base tecnológica, seis para residentes e outras seis para não residentes. O empreendimento, instalado, inicialmente, em Jacarezinho (localizado próximo à entrada da cidade, no Jardim São Luiz, com mais de 120 mil m² de área total e 2,5 mil m² de área construída), deverá ser expandido gradualmente por toda a região, com leis de incentivo à inovação e apoio das diversas instituições públicas e privadas envolvidas.

Carlos Macedo salienta que a UENP terá papel fundamental para a constituição do Parque. “A Universidade será muito importante nesse processo pela gama de cursos, número de campus da Instituição e pela possibilidade de agir, em Jacarezinho, e outras cidades da região. Não existe Parque Tecnológico sem a Universidade”. O assessor menciona que o descrédito da sociedade sobre a concretização da instalação do Parque já não se justifica mais, pois há resultados reais e que em fevereiro será realizada uma demonstração de como será o local e como ele funcionará.

O pró-reitor Fernando Sorgi, representante da UENP nos trabalhos preliminares de concepção do Parque Tecnológico, pondera que as ações a serem realizadas pelo Parque deverão voltar-se para além das vocações regionais. “Não deveremos esquecer a realidade de nossa região. Entretanto, é preciso ir além. Precisamos sim induzir a simbiose entre vocação e inovação”. Sorgi solicitou aos diretores do Tecpar, durante a reunião, que as pré-incubadoras sejam levadas também para os campi de Cornélio Procópio e Luiz Meneghel de Bandeirantes, além de se situar em Jacarezinho. A proposta será avaliada pelo Tecpar.

Rinaldo Bernardelli enaltece o trabalho do Tecpar e destaca a parceria com a UENP e outras instituições para estimular o desenvolvimento regional.   “É um momento para criarmos uma nova realidade. O Tecpar é aquilo que a nossa região precisa. Competência, experiência e excelência. Será um grande parceiro. Estamos juntos e só temos a agradecer a oportunidade que o Instituto de Tecnologia tem nos dado de participar dessa história”, diz o vice-reitor.

Além do Tecpar e da UENP, integram o projeto o Instituto Federal do Paraná (IFPR), Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae / PR, regional norte), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai/PR), Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Departamento de Estradas e Rodagem (DER), prefeitura de Jacarezinho e Associação dos Municípios do Norte Pioneiro (Amunorpi).

Edital

O primeiro edital de arregimentação de incubadas oferece seis vagas para empresas de base tecnológica para incubação residente e outras seis para não residentes. Serão três chamadas, nos meses de março, julho e novembro. Informações complementares sobre critérios de participação, formato de entrega das propostas e prazos da incubadora podem ser obtidas nos dois editais, que se encontram publicados no site da Intec: http://intec.tecpar.br.

Da dir. para a esq. Luciano Bernardes, Rinaldo Bernardelli, Rosi Mouro, Fernando Sorgi e Carlos Macedo

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios