Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Reunião coordenada pelo vereador Amauri Cardoso (PSDB) discutiu necessidades urgentes para atender novas regras do ensino fundamental

Asimp/CML

Londrina precisa de pelo menos 41 novas salas de aula para atender cerca de 5 mil alunos que em 2013 vão ingressar no 5° ano do ensino fundamental, atendendo as novas regras da legislação federal. A lei federal 11274/2006, definiu novas diretrizes e bases da educação nacional e alterou de oito para nove anos o ensino fundamental obrigatório nas escolas públicas e também previu matrícula obrigatória para as crianças com idade de seis anos, no primeiro ano. Portanto, de acordo com o vereador, aqueles alunos que hoje estariam encerrando o quarto ano e ingressando na rede estadual vão permanecer na rede municipal, cursando o 5° ano do ensino fundamental, situação que vai gerar demanda por novas salas de aula.

Esta nova realidade foi discutida ontem (5/11), pela manhã, durante reunião coordenada pelo vereador Amauri Cardoso (PSDB), vice-presidente da Comissão de Educação e presidente da Comissão dos Direitos da Criança e do Adolescente, com a secretária municipal de Educação, Maria Inês Galvão de Mello; servidores daquela secretaria e integrantes do Conselho Municipal de Educação. O encontro realizado na Câmara de Vereadores atende demanda apresentada durante Audiência Pública realizada no mês passado, oportunidade na qual se discutiu o orçamento do município para 2013.

Segundo o vereador Amauri Cardoso, dados apurados pela Secretaria de Educação indicam que serão necessários cerca de R$ 5 milhões para a construção das novas salas de aula e deste valor já consta na proposta orçamentária cerca de R$ 1,6 milhão. “Vamos emendar o orçamento para 2013 para atender esta necessidade, porém sabemos que não será possível atendimento imediato. Por isso, os técnicos da Secretaria já estão buscando alternativas para suprir a falta das novas salas de aula”, explicou o vereador.

Ainda de acordo com o vereador, entre as alternativas possíveis estão à utilização de salas hoje utilizadas para bibliotecas e para ensino especial, bem como a retomada de imóveis cedidos pelo município para outras instituições. Neste último caso o município deverá analisar a situação do Centro de Formação Darcy Ribeiro, na Vila de Portuguesa (hoje cedido para o SESI); da antiga Escola da Vila da Fraternidade (hoje Centro de Formação de Professores); da antiga Escola Arthur Thomas (na rua Argentina, Vila Brasil); e do imóvel onde hoje funciona atualmente a Acalon, no conjunto João Paz ( região Norte).

Contratação de professores

Durante o encontro desta manhã também foi discutida a necessidade da contratação de 800 novos professores para a Rede Municipal de Ensino, sendo 500 para suprir as atuais horas extras e outros 300 para implantar os 33% de hora atividade, também em atendimento a legislação federal. Além disso, o vereador Amauri Cardoso já se reuniu na tarde desta segunda-feira (5/11) com o prefeito Gerson Araújo (PSDB) para discutir a possibilidade da criação dos cargos de Terapeuta Ocupacional, Psicólogo e Fonoaudiólogo, profissionais necessários na Rede Municipal de Ensino, o que permitiria uma redução do número de professores afastados das salas de aula.

Amauri Cardoso informou que dados apresentados pela Secretaria de Educação indicam que atualmente existem 326 professores afastados da sala de aula, por motivo de saúde ou cedidos para outros órgãos, situação que dificulta suprir a necessidade de profissionais nas escolas. “São 134 professores cedidos para outros órgãos; 114 professores afastados com laudo médico, e outros 78 docentes afastados por atestados médicos temporários”, informou o vereador.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios