Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Inaugurada em 1909, a Universidade Tecnológico possui uma longa trajetória de avanços e conquistas. No entanto, os últimos 13 anos de sua história revelam um significativo crescimento e demonstram que a instituição praticamente dobrou de tamanho nesse período. Em 2000, havia apenas seis câmpus: Campo Mourão, Cornélio Procópio, Curitiba, Medianeira, Pato Branco e Ponta Grossa. Com a inauguração dos Câmpus Apucarana, Dois Vizinhos, Francisco Beltrão, Guarapuava, Londrina e Toledo, a UTFPR passou a ter 12 câmpus.

Outros indicadores que revelam a expansão da Universidade, de 2000 a 2013, são os números de cursos e de alunos, que cresceram 180% e 125%, respectivamente. No mesmo período, a quantidade de vagas aumentou 141% e o tamanho da estrutura física duplicou. “Dobramos, criamos uma outra universidade”, comemora o reitor Carlos Eduardo Cantarelli, ao analisar as taxas de crescimento.

Para o reitor, os indicadores desse período encorajam a nova gestão a continuar trabalhando para tornar a instituição cada vez melhor. Cantarelli destaca que, além das dificuldades normais enfrentadas por qualquer instituição de ensino superior, a UTFPR, então Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná (Cefet-PR), ainda venceu outro desafio durante o período de 2000 a 2013: a sua transformação em Universidade Tecnológica, em 2005. “Nós conseguimos passar um grande desafio, que era transformar uma instituição, que tinha cerca de 90 anos, reconhecida como uma instituição de educação profissional, em uma instituição de ensino superior. Nós tínhamos bons indicadores, mas muito longe daqueles das tradicionais universidades públicas do nosso país”, conta o reitor.

Ao analisar os principais indicadores, pode-se perceber que o crescimento da Universidade teve um impulso maior a partir de 2008, sendo que esse foi o início da primeira gestão de Cantarelli como reitor, e o primeiro ano de execução do Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni) dentro da UTFPR. “O Reuni foi executado com uma competência ímpar dentro desta instituição. O Ministério da Educação reconhece que a UTFPR é um exemplo e que nessa implantação foi aquela que obteve os melhores resultados. Isso foi fruto do trabalho, não só da Reitoria, mas dos diretores-gerais dos câmpus”, acrescenta o vice-reitor Luiz Alberto Pilatti.

Segundo Cantarelli, o indicador mais notável é o de investimento em assistência estudantil. Enquanto que, nos anos de 2000 e 2008 o valor investido era de apenas R$ 100 mil e R$ 200 mil, respectivamente; atualmente, a UTFPR investe R$ 14 milhões na área, um valor 140 vezes maior do que era investido há 13 anos.  “O que dá uma noção de todas as ações que são feitas para a instituição e para os nossos alunos, de forma que eles tenham condições de estarem aqui, ficarem aqui, estudarem, e terem condições para se formarem dentro da instituição”, explica.

Confira abaixo os números dois principais indicadores nos anos 2000, quando a instituição ainda era o Cefet-PR; em 2008, antes do Reuni; e neste ano de 2013:

 
         Ano
 
 
Indicadores
2000
2008
2013
Valores quantitativos
Valores quantitativos
Taxa de crescimento (2000 – 2008)
Valores quantitativos
Taxa de crescimento (2008-2013)
Câmpus
06
11
83%
12
9%
Docentes
1.279
1.425
11%
2.266
59%
Técnicos-Administrativos
558
640
15%
1.023
60%
Alunos
12 mil
16 mil
33%
27 mil
69%
Estrutura Física
177 mil m2
213 mil m2
20%
352 mil m2
65%
Cursos
49
88
80%
137
56%
Vagas
3.522
4.794
36%
8.500
77%
Investimento em Assistência Estudantil
R$ 100 mil
R$ 200 mil
100%
R$ 14 milhões
6.900%
Taxa de crescimento da UTFPR em 13 anos (2000-20013)
Câmpus
100%
Docentes
77%
Técnicos-Administrativos
83%
Alunos
125%
Estrutura Física
99%
Cursos
180%
Vagas
141%
Investimento em Assistência Estudantil
13.900%

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios