Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Governador Beto Richa recebe o presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Daniel Iliescu (E), o presidente da União Paranaense dos Estudantes (UPE), Rafael Bogani e o secretário municipal de Esporte, Marcello Richa.Curitiba, Foto: José Adair Gomer (AEN)O governador Beto Richa recebeu nesta terça-feira (13) lideranças do movimento estudantil paranaense e nacional que apresentaram uma série de propostas relacionadas à área educacional. O governador comprometeu-se a analisar as reivindicações e reafirmou a prioridade atribuída por seu governo à educação. Os estudantes pediram apoio para a restauração do casarão da União Paranaense dos Estudantes (UPE) em Curitiba, o fim da lista tríplice nas eleições para escolha da direção das universidades estaduais, o ajuste orçamentário para o ensino superior estadual em 2012 e o apoio do governador à proposta que destina para a educação o equivalente a 10% do PIB e 50% dos recursos do pré-sal.

Richa disse que analisará todas os pedidos e afirmou que o Paraná vive um novo momento de diálogo e investimentos para o fortalecimento do ensino superior. “São pedidos pertinentes e acho fundamental haver um canal de diálogo para conhecer as necessidades dos estudantes”, disse o governador. “Vejo com bons olhos a possibilidade de que as direções das universidades sejam eleitas por voto direto. Acho válido ainda todo esforço para ampliar o investimento em educação, pois investir nessa área proporciona avanços em todos os setores, como saúde e segurança”, afirmou Richa. 

Em uma reunião que durou mais de uma hora, o presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Daniel Iliescu, explicou que a proposta da ampliação de recursos para a educação faz parte do Plano Nacional de Educação (PNE), que está em trâmite no Congresso Nacional. Ele disse que a medida necessita do apoio da população para que seja aprovada. “Educação é o investimento público mais eficaz para promover o desenvolvimento e por isso queremos que o governo federal seja mais ousado na destinação de recursos. No Paraná, reconhecemos a postura democrática do governador e o esforço para reestruturar a administração pública”, disse. Ele solicitou ainda que o governo do Paraná retome um convênio para a confecção de identidades estudantis, de forma a reduzir as falsificações. 

Rafael Bogoni, presidente da União Paranaense dos Estudantes (UPE), destacou que no ano passado houve um corte expressivo no orçamento das universidades estaduais do Paraná, o que comprometeu os investimentos em pesquisa e inovação. “Este é um problema herdado pelo atual governo, mas contamos com a ajuda do governador para no próximo ano rever essa distorção. O Paraná é modelo no ensino superior, com o maior número de instituições estaduais e bem distribuídas, e precisa manter essa postura”, disse Bogoni. A UPE representa cerca de 380 mil estudantes. 

presidente da UPE disse que a sede histórica da instituição, localizada em Curitiba, está com as dependências físicas comprometidas e corre o risco de desabar. “Precisamos de ajuda para reformar e reativar o local. Será um resgate histórico para o Paraná”, disse ele. Bogoni sugeriu que o local seja um centro histórico em homenagem ao ex-governador José Richa, que também foi presidente da UPE. “Ele ajudou os movimentos sociais e teve papel importante na União Paranaense. Seria uma homenagem merecida”, afirmou. Ele pediu ajuda ainda na renegociação das dívidas da entidade com a Copel e Sanepar.

As lideranças estudantis foram acompanhadas pelo secretário municipal de Esporte, Lazer e Juventude de Curitiba, Marcelo Richa.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios