Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Ascom/CCPR

A ministra chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, reafirma compromisso do governo federal manifestado à presidente da Federação das APAES, Aracy Lêdo, em manter os termos do decreto 7.611 de 2011, assinado pela presidenta Dilma Rousseff, quando do lançamento do Programa Viver Sem Limites, voltado para pessoas com deficiência.
 
Segundo a ministra, “a participação das escolas especiais é fundamental no processo de educação, portanto, a inclusão não será de forma obrigatória; ela se fará de forma preferencial, como já tínhamos conversado com as associações das APAES”.
 
O Decreto 7.611 prevê que a oferta de educação especial se dará preferencialmente na rede regular de ensino e a reivindicação principal das APAEs é a manutenção do termo “preferencialmente”. “Este compromisso está mantido e a orientação é que a posição seja defendida para que conste no texto do Plano Nacional de Educação, em discussão no Congresso Nacional”, garantiu Gleisi.
 
Gleisi destacou que “o trabalho e compromisso com a inclusão jamais desconhecerá a importância e necessidade das escolas especiais, sua história e dedicação. As escolas de educação especial contribuíram para que o Estado brasileiro pudesse atuar posteriormente na educação inclusiva”.
 
O decreto 7.611 garantiu recursos do FUNDEB para matrículas efetivadas na educação especial oferecida por instituições comunitárias ou filantrópicas sem fins lucrativos.
 
Programa Viver Sem Limite
 
O programa do governo federal Viver sem Limites, lançado no final de 2011, é voltado para consolidar a cidadania, promover a autonomia e fortalecer a participação das pessoas com deficiência. Já está presente em todos os estados da federação e dispõe de R$ 7,6 bilhões para 3 anos.
 
Prevê várias ações como obras de acessibilidade nos municípios e escolas; implantação de salas de aulas com recursos multifuncionais; centro especializados em reabilitação.
 
O Banco do Brasil, em parceria com o Programa, lançou em fevereiro de 2012, a linha de crédito BB Acessibilidade que já realizou cerca de 10 700 operações, no valor de R$ 60 milhões. Os principais itens financiáveis foram cadeira de rodas motorizada, órteses e próteses, adaptação de automóveis, andadores, mobiliários, entre outros.
 
O programa Viver sem Limites é coordenado pela Secretaria de Direitos Humanos e monitorado pela Casa Civil da Presidência, em parceria com 15 ministérios. Está estruturado nos temas: acesso à educação, atenção à saúde, inclusão social e acessibilidade.
 

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios


Notice: Undefined variable: usuario_tk in /var/www/vhosts/jornaluniao.com.br/httpdocs/widget_footer.php on line 245
NULL